Família - Conceito, o que é, Significado

Os sociólogos estudam as diferentes estruturas sociais e uma das formas mais importantes de organização social é a família, definida em certas ocasiões como a célula básica da do conjunto da sociedade.

Aquilo que somos como indivíduos dependem de muitos fatores: de nossa programação genética, da esfera social e entre um e outro estaria a família. A família como instituição cumpre diferentes funções: apresenta um caráter formativo e educacional e, ao mesmo tempo, está dirigida à assistência mútua entre os seus membros.

Como indivíduos, nascemos em uma família e com o passar do tempo criamos uma nova estrutura familiar. Isto significa que seria muito difícil compreender os seres humanos fora de suas relações familiares.

Diferentes modelos de união familiar

A sociologia aborda o tema da família analisando os graus de parentesco entre os membros que a formam. Assim, existe a família nuclear, que inclui pais e filhos. Podemos também citar outros membros da família como tios, primos, avós, etc. Recentemente, o termo família monoparental também ficou estabelecido (aquele na qual as crianças vivem com um dos seus pais).

Não devemos esquecer, por outro lado, que nos últimos anos surgiram novos conceitos de família a partir de modelos de convivência diferentes dos tradicionais (uniões de fato com ou sem filhos, fusão de duas famílias através de um divórcio prévio, uniões entre pessoas do mesmo sexo, etc.). De qualquer forma, o conceito família não é uniforme e depende de cada cultura e tradição.

O conceito família tem mudado ao longo do tempo

Na civilização romana havia a figura do pater familias ou pai de família, que sustentava economicamente sua esposa e filhos e era o maior responsável do ponto de vista legal e social. Este conceito tem trazido consequências históricas de primeira ordem, mais particularmente a concepção da família patriarcal (a figura do pai é fundamental para compreender o papel social de cada um dos membros do grupo).

Pode-se dizer que a visão dos romanos sobre a família tem condicionado seu posterior desenvolvimento histórico. Na verdade, quando pensamos sobre o conceito família automaticamente associamos a uma residência compartilhada, a um parentesco, a uma união institucional (casamento civil ou religioso), relações de tipo doméstico e um elemento afetivo. Esta ideia geral não é exclusiva do mundo ocidental, já que no Oriente também há uma estrutura patriarcal e o pai é o verdadeiro "chefe" do núcleo família.

O componente afetivo

O núcleo familiar é, em poucas palavras, um conjunto de laços afetivos, econômicas e sociais. Os vínculos de parentesco representam um aspecto formal da família, ou seja, é uma forma de entendê-la e estruturá-la em prefeita ordem. No entanto, o aspecto essencial de qualquer família é a relação emocional entre os seus membros. O papel de um pai biológico pode não vir acompanhado de um sentimento de amor e, por outro lado, um padrasto pode ser considerado como um autêntico pai.

Outras famílias

Em certas ocasiões, o termo família não está associado a nenhum laço de consanguinidade ou forma de convivência em casa. Na verdade, pode-se dizer que os colegas de trabalho formam uma grande família ou então considerar um animal de estimação como mais um membro da família. Quando se diz, por exemplo, “Meus amigos fazem parte da minha família” significa uma forte expressão sentimento entre ambas as partes.

Família e linguagem

Na comunicação habitual empregamos muitas ideias e expressões que fazem referem à família. Se uma criança pertence a uma família com poucos laços emocionais ou com problemas sociais e econômicos, costuma-se dizer que provém de uma família desestruturada. Os ditados populares incorporam todo tipo de referência: da família e do sol quanto mais longe melhor; filho de peixe peixinho é; tal pai tal filho; roupa suja se lava em casa. Em muitas partes do mundo se utiliza o conceito "ser de boa família", o que dá a entender que o sujeito faz parte de uma família bem-sucedida economicamente.

Por último, vale a pena lembrar que a aquisição da linguagem só pode ser entendida como um processo de aprendizagem dentro da família.

Imagens: Fotolia. Svetlana Fedoseeva - Detailblick

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: