Conceito » Religião » Religiões Abraâmicas

Religiões Abraâmicas - Conceito, o que é, Significado

Abraão é um dos grandes patriarcas que aparecem na Bíblia. Ele nasceu na cidade de Ur, da antiga Caldéia e foi escolhido por Deus para guiar seu povo diante da futura chegada do Messias ao mundo. Deus o levou para a Terra prometida e junto com sua esposa Sara, seu sobrinho Ló e outros familiares e mais chegados foram para Canaã, território que posteriormente seria chamado de Palestina ou Judéia.

Deus e Abraão selaram uma aliança segundo a qual todos os seus descendentes povoariam o mundo. Como símbolo de tal aliança todos os homens hebreus são circuncidados.

Além disso, Deus disse a Abraão que teria um novo filho e de sua descendência surgiria o povo escolhido. Quando sua esposa Sara tinha 90 anos, nasceu seu filho Isaac. Com o tempo Deus lhe pediu que sacrificasse seu filho e quando estava a ponto de obedecer ao mandamento divino foi impedido por um anjo. A fé na promessa do Senhor fez com que Abraão se tornasse o pai dos crentes.

O judaísmo, o cristianismo e a religião muçulmana estão estreitamente vinculados pela figura de Abraão

A história de Abraão é considerada a origem das três grandes religiões monoteístas, ou seja, o judaísmo, o cristianismo e a religião islâmica. Todas apresentam grandes coincidências e podem ser entendidas como versões que surgiram em contextos históricos diferenciados. Por este motivo, fala-se de religiões abraâmicas.

Os muçulmanos são considerados descendentes de Ismael, o filho que Abraão teve com a escrava egípcia Agar, já que sua esposa legítima, Sara, foi durante muitos anos uma mulher infértil. Para os muçulmanos Abraão é um "pai compassivo".

Da mesma forma, o povo judeu é considerado descendente de Isaac. Por outro lado, Jesus de Nazaré, o fundador do Cristianismo, vem da linhagem sucessora de Isaac.

Embora as religiões abraâmicas tenham uma origem remota comum e algumas doutrinas similares existem diferenças muito significativas

O judaísmo tradicional é baseado na Torá ou Antigo Testamento, assim como em outros livros sagrados, principalmente o Talmude.

No Cristianismo, em sua versão católica, o Antigo Testamento é reconhecido do ponto de vista histórico, mas o texto fundamental dos cristãos é o Novo Testamento, pois nele aparece o Messias anunciado no Antigo Testamento, ou seja, Jesus Cristo.

Do ponto de vista dos muçulmanos, a Bíblia é um texto "corrupto" que só aceita algumas partes, uma vez que o livro que deve ser seguido pelos crentes é o Alcorão, cujo conteúdo foi recebido pelo profeta Maomé através da intermediação do arcanjo São Gabriel.

Em suma, as três religiões estão baseadas na crença de um único Deus e o profeta Abraão está relacionado a todas elas. Aqueles que enfatizam as coincidências entre as religiões abraâmicas consideram que os confrontos doutrinários entre judeus, cristãos e muçulmanos deveriam ser abandonados e substituídos por um movimento ecumênico.

Imagem: Fotolia. Juulijs

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: