Conceito » Política » Grupo dos 77

Grupo dos 77 - Conceito, o que é, Significado

No quadro geral da geopolítica é muito comum as nações criarem alianças estratégicas com algum propósito. A União Europeia, a OTAN e a OEA são alguns exemplos que ilustram a criação de pactos de cooperação supranacional.

Em 1964, um grande número de países subdesenvolvidos e em desenvolvimento formalizou uma aliança, criando uma entidade conhecida como Grupo 77 ou G-77, uma vez que originariamente era composta por 77 nações (atualmente o número ultrapassar a 134).

O objetivo do acordo consistira e consiste em estabelecer uma voz conjunta no plano das relações internacionais, especialmente nas deliberações que ocorrem na sede da ONU. Alguns dos países que fazem parte deste pacto são: Afeganistão, Argélia, Argentina, Bolívia, Brasil, China, Egito, Marrocos, Equador, El Salvador, Nigéria e Paquistão.

Declarações conjuntas e os diversos programas de cooperação são as duas estratégias essenciais do G-77

O Conselho de Segurança das Nações Unidas é composto por 15 nações, das quais há cinco que têm direito de veto (Reino Unido, Estados Unidos, França, Rússia e China). Esta circunstância tem consequências para as demais nações, pois sua posição se enfraquece consideravelmente no caso de pronunciar-se de maneira individual. Por este motivo surgiu precisamente a aliança do G-77. Ao longo de sua história foram alcançados importantes acordos em todo tipo de matéria e setores, como o intercâmbio comercial, a busca por novas fontes de energia, as finanças e a indústria.

O discurso de Evo Morales na ONU diante dos representantes do G-77

Em 2014, o mandatário boliviano foi nomeado presidente desta grande aliança. Em seu discurso na sede das Nações Unidas enfatizou duas questões: a necessidade de combater a pobreza e a promoção da paz e cooperação no plano internacional.

Por outro lado, propôs avançar nas políticas de nacionalização dos setores estratégicos e de recursos naturais. Por último, ele se opôs à política de sanções dos Estados Unidos contra o governo da Venezuela e disse que a solidariedade entre os povos é a melhor ferramenta para superar qualquer tipo de dificuldade. Em sua intervenção foi especialmente crítico com o sistema financeiro internacional.

Além disso, não esqueceu os princípios do indigenismo, destacando que a Mãe Terra não pode ser agredida com critérios puramente predatórios e afirmou que o progresso da humanidade tem sentido quando beneficia a todos e não apenas a alguns.

Em resumo, a reflexão de Evo Morales tinha como objetivo promover uma nova ordem mundial, onde nenhum país ou império se tornasse dominante.

Imagem: Fotolia. Swisshippo

Relacionados:

  1. Organização Intergovernamental (OI)
  2. BRICS
  3. Organismo Multilateral
  4. ALADI
  5. Aliança do Pacífico
  6. Supranacionalidade
  7. Zona Euro
  8. Mundo Multipolar e Bipolar
  9. Banco Mundial
  10. União Europeia