Conceito de Princípios

Lilén Gomez | Setembro 2022
Professora de Filosofia

A noção de princípio (do latim principium, que remite a "princípio", "fundamento") refere-se tanto à origem de algo em termos temporais, ou seja, seu início; bem como as bases sobre as quais se apóia determinada ideia ou conceito, ou seja, seu fundamento.

Muitas vezes, para explicar um fenômeno, são utilizadas as causas que o originaram, de modo que, na explicação, os dois significados do termo princípio convergem. Assim, a razão de um evento, em muitos casos, remonta aos seus primórdios. Por outro lado, os princípios são chamados de conjunto de valores éticos ou morais em que se baseiam os comportamentos e decisões dos sujeitos.

Princípios na ciência

Nas ciências, geralmente falamos de princípios para nos referirmos àquelas afirmações aceitas como autoevidentes, sem a necessidade de serem demonstradas. Os princípios são, então, afirmações fundamentais nem demonstradas nem demonstráveis. No quadro do chamado método axiomático, no caso das ciências formais, ou do método hipotético-dedutivo, para as ciências empíricas, os princípios chamam-se axiomas e definem-se por duas características: por um lado, sendo considerados verdadeiro e, por outro lado, outro, ser considerado pontos de partida. De todas as afirmações derivadas dos princípios —a saber, os teoremas—, formam-se as teorias, dedutivamente.

Esse tipo de método científico remonta ao paradigma de Aristóteles (384 aC – 322 aC), que considerava que a estrutura das ciências deveria ser demonstrativa. Por volta do século XIX, o procedimento dedutivo foi criticado por diferentes correntes, que sustentavam que a aceitação de certos princípios sem evidência era um problema inescapável; no entanto, tais críticas não levaram à rejeição do método.

A teoria dos primeiros princípios de Aristóteles

O filósofo grego Aristóteles define a Metafísica como a ciência —ou seja, o raciocínio pelo qual se alcança a sabedoria, como a forma mais elevada de conhecimento— que trata das causas e dos primeiros princípios. Tais princípios caracterizam-se por serem verdadeiros por si mesmos e são chamados em primeiro lugar, pois, por sua vez, são improváveis. Isso é possível na medida em que se trata de princípios imediatos e primitivos, que conhecemos por sua própria natureza, sem necessidade de causa prévia. Os primeiros princípios são apreendidos, assim, de forma puramente intelectual e intuitiva; uma vez alcançadas, são estabelecidas como premissas para a construção do corpus de cada ciência particular, por meio da dedução silogística.

Nesse sentido, a metafísica aparece como a mais ampla das ciências, pois estuda os princípios básicos sobre os quais, por sua vez, se baseiam os princípios de todas as ciências particulares. As causas primeiras —termo equivalente aos primeiros princípios— dividem-se em quatro tipos: substância ou essência (causa formal), matéria ou substrato que recebe a forma (causa material), movimento (causa eficiente) e finalidade (causa final).

Princípios lógicos

Do ponto de vista da lógica clássica, existem três princípios básicos essenciais para o pensamento racional, sem os quais o conhecimento não seria possível. Esses princípios tradicionais são conhecidos sob o nome de "princípio da identidade", "não-contradição" e "terceiro excluído". Por identidade entende-se a igualdade entre duas coisas, não na medida em que duas entidades são semelhantes ou semelhantes, mas no caso em que dois signos (por exemplo, "a" e "b") se referem à mesma entidade (na medida em que caso, podemos dizer que “a” e “b” são idênticos, ou seja, “a = b”).

Por sua vez, o princípio da não-contradição implica que, se o princípio da identidade for cumprido, então a afirmação de algo e seu contrário não é verdadeira, pois todo ente é idêntico a si mesmo (“a=a”). Assim, algo não pode ser afirmado com veracidade e sua negação ao mesmo tempo, ou seja, não é possível afirmar com veracidade “a” e “não a”. Finalmente, o princípio do terceiro excluído indica que algo é verdadeiro ou falso.

Existem sistemas lógicos que rejeitam qualquer um dos três princípios fundamentais da lógica clássica, conhecidos como lógicas paraconsistentes.

Artigo de: Lilén Gomez. Professora de Filosofia, com desempenho em ensino e pesquisa em áreas da Filosofia Contemporânea.

Referencia autoral (APA): Gomez, L.. (Setembro 2022). Conceito de Princípios. Editora Conceitos. Em https://conceitos.com/principios/. São Paulo, Brasil.

Copyright © 2010 - 2022. Editora Conceitos, pela Onmidia Comunicação LTDA, São Paulo, Brasil - Informação de Privacidade - Sobre - Contato