Bateria de Íon de Lítio - Conceito, o que é, Significado

Embora existam muitas tecnologias experimentais que prometem dotar mais rendimento às baterias dos dispositivos eletrônicos (computadores portáteis, celulares, etc.), por enquanto continua o reinado da tecnologia de íon de lítio, que é a que usamos em quase todas as baterias dos dispositivos modernos.

A tecnologia de íon de lítio (Li-Ion) utiliza um eletrólito de sal de lítio para atrair os íons que provocam a reação eletroquímica que libera a energia.

Entre as principais propriedades desta tecnologia que a popularizaram, encontramos a diminuição do chamado "efeito memória" das antigas baterias de níquel-cádmio apresentadas, que consiste em cada ciclo de carregamento incompleto, a capacidade da bateria diminuía pela formação de cristais que impediam a carga máxima sobre o material que estavam compostas.

Embora o efeito memória das baterias de íon de lítio não pôde ser totalmente eliminado, pôde ser minimizado em grande parte

Uma alta densidade de carga é outro ponto a favor deste tipo de bateria frente a outras tecnologias.

Isto significa que empregando o mesmo espaço de armazenamento, por exemplo, com as baterias de níquel-cádmio, uma quantidade maior de energia é armazenada, sendo possível armazená-la com outras tecnologias mais antigas reduzindo o tamanho das baterias, o que nos leva a uma maior miniaturização dos dispositivos como consequência.

Ligado com esta característica é possível fabricar baterias de pequena espessura, de modo que sua integração em dispositivos smartphone ou wearable seja muito simples.

A alta voltagem e uma descarga constante (sempre a mesma voltagem) quando está sendo utilizada são duas características que a tornam ideal.

Isto, simplificando, significa que essas baterias são confiáveis e podem ser empregadas sem medo em dispositivos eletrônicos de alta precisão e confiabilidade, muito sensíveis a altos e baixos na fonte de alimentação, como os computadores.

A autodescarga (energia que perdem as baterias quando são armazenadas sem utilizar o dispositivo que as monta durante um longo período de tempo) é mínima e as baterias apresentam uma vida útil muito longa.

Os cuidados que devem ser dados a este tipo de bateria para mantê-las em forma são simples

Se, por exemplo, vamos guardar o dispositivo que monta a bateria durante um longo período de tempo, é recomendável não fazer com a bateria totalmente carregada, mas sim deixar mais ou menos a metade da carga (entre 40 e 60%).

O sol direto ou os ambientes úmidos são grandes inimigos deste tipo de bateria, por isso é melhor armazená-las em lugares fechados com uma temperatura bastante fresca (menos de 20 graus centígrados).

Também não é bom deixá-las descarregar totalmente, embora de vez em quando (uma vez por mês, por exemplo) seria interessante deixá-las descarregar até 20 ou 15% aproximadamente para calibrá-las.

Algo muito importante para prolongar ao máximo a vida útil da bateria, é carregar o dispositivo com um carregador adequado.

O ideal é fazer isso sempre com o mesmo carregador fornecido pelo dispositivo, mas caso não for possível, o carregamento deve ser feito com um carregador que respeite a mesma voltagem e amperagem apresentada pelo carregador original, de modo que não force a bateria ao extremo e faça perder a capacidade ou danificar de forma irreparável.

Não há desvantagens? Sim, entre elas um número de cargas finito

Isto oscila, podendo chegar a milhares em um dispositivo, como num computador portátil ou smartphone.

O que acontece depois de completar este número de ciclo de descarga? Depende de como tratamos a bateria, no entanto é mais provável que perca sua capacidade de forma acelerada até nos dar uma autonomia mínima.

Isto é bem visível nos computadores portáteis que já têm alguns anos de uso e em smartphones que estiveram em serviço por um longo período de tempo, geralmente há mais de três anos.

O aquecimento excessivo é outra desvantagem desta tecnologia

Você já colocou sua mão na parte inferior do seu laptop quando trabalha horas com ele ou tocou na parte de trás do seu smartphone depois de passar um bom tempo jogando algum game que exige muito do hardware? Existem dispositivos que praticamente poderiam ser utilizados para fritar um ovo...

Talvez esta última afirmação seja um pouco exagerada, mas faça o teste e notará um calor fora do normal.

Este superaquecimento pode acabar, inclusive, em explosão ou combustão, como podem testemunhar alguns proprietários do smartphone Samsung Galaxy Note7. Este que a empresa sul-coreana acabou retirando do mercado por causa de um problema em suas baterias e que poderiam levar a uma explosão.

Ainda hoje, em aviões de várias companhias aéreas, escutamos uma mensagem proibindo o uso de dispositivos Note7 ligados ou carregando, os mesmos devem estar desconectados e desligados.

Imagem: Fotolia. Xuejun li

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: