Conceito » Educação » Objeto Direto e Indireto

Objeto Direto e Indireto - Conceito, o que é, Significado

As orações apresentam diferentes relações entre seus elementos que as compõem. Estas relações dão lugar às chamadas funções sintáticas da oração, como objeto direto e indireto, também chamado de complemento direto e indireto.

Ambos os complementos têm relação com a ação expressa pelo verbo da oração

Denomina-se objeto direto por resultar a ação do verbo de maneira clara e direta, enquanto que o objeto indireto realiza essa ação de maneira secundária, ou seja, de forma indireta.

Na oração "Eu disse a verdade ao meu professor" nos deparamos com um objeto direto (a verdade) e um objeto indireto (ao meu professor). A ação do verbo recai sobre o objeto direto e de maneira secundária ao objeto indireto.

Exemplos de objeto direto e indireto

O primeiro expressa o que se diz do sujeito através do verbo. Desta maneira, quando se diz "Manuel assistiu uma partida" identifica-se o objeto direto através da pergunta "O que ao verbo", ou seja, "O que fez Manuel?". Neste caso, a resposta é "assistiu uma partida", portanto, “uma partida” é o objeto direto da frase.

O objeto indireto é um modificador que acompanha o núcleo verbal, portanto, devemos fazer a pergunta A quem ou Para quem ao verbo identificador. Desta maneira, na frase "Eu preparei um bolo para Inês" deve-se fazer a pergunta “Para quem preparei um bolo?” Neste caso, a resposta é "para Inês". Assim, "para Inês é o objeto indireto" e consequentemente "um bolo" atua como objeto direto.

Embora as perguntas ao verbo sejam usadas para identificar os complementos, este método nem sempre é determinante para detectar o objeto direto e o objeto indireto. Neste sentido, o objeto direto nem sempre se refere a objetos e o objeto indireto a pessoas.

Na frase "Luis escreveu um poema," um poema atua como objeto direto, mesmo assim um poema poderia ser substituído pelo “o”, ou seja, "Luis o escreveu". Desta maneira, o objeto direto pode ser substituído por "o", "a", “os", “as” e realmente ser um objeto direto. Na oração "Francisco beijou Maria", Maria é um objeto direto porque podemos dizer "Francisco a beijou”.

Além do objeto direto e indireto, também existem os complementos circunstanciais da oração

Os complementos circunstanciais são aqueles que descrevem a maneira pela qual se desenvolve determinada situação.

Na frase "Hoje me cortei com a faca de pão duas vezes", nos deparamos com três complementos circunstanciais: "Hoje" é um complemento circunstancial de tempo, "com a faca de pão" é um complemento circunstancial de instrumento e "duas vezes" é um complemento circunstancial de quantidade.

Imagem: Fotolia. katerinarspb

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: