Conceito » História » Mundo Multipolar e Bipolar

Mundo Multipolar e Bipolar - Conceito, o que é, Significado

Após a Segunda Guerra Mundial surgiram duas grandes nações hegemônicas: os Estados Unidos e a União Soviética. O poder que tinham ia além do normal, na verdade, o mundo ficou dividido em dois blocos: o comunista e o capitalista. Neste sentido, até o fim da União Soviética a ordem mundial era entendida de maneira bipolar.

Nas últimas décadas, fala-se de um mundo multipolar para descrever a ordem mundial.

Características do mundo bipolar

Quando os Estados Unidos e a União Soviética lideraram a política internacional, o mundo era dividido claramente em dois blocos diferenciados. Havia duas ideologias opostas, o sistema democrático dos países ocidentais liderado pelos Estados Unidos frente ao modelo comunista do partido único imposto pela União Soviética em toda a Europa Oriental.

Do ponto de vista econômico, os Estados Unidos e seus aliados impulsionaram um modelo capitalista baseado no mercado livre, já o bloco soviético mantinha uma economia planificada e baseada na intervenção estatal.

Do ponto de vista militar, os Estados Unidos era membro da OTAN e a União Soviética o Pacto de Varsóvia. Durante várias décadas, a União Soviética e os Estados Unidos mantiveram uma Guerra Fria tensa e, paralelamente, uma rivalidade na conquista do espaço que passou para a história como uma corrida espacial.

No século XXI o equilíbrio de forças é muito mais complexo e por isso se fala de um mundo multipolar

Com a desintegração da União Soviética parecia inicialmente que o mundo teria uma única superpotência, os Estados Unidos. Este país é sem dúvida um líder na ordem mundial, mas nas últimas décadas tem perdido uma parte significativa da sua hegemonia na ordem internacional e, por esta razão, os cientistas políticos falam de um mundo multipolar.

Para entender a nova ordem mundial, deve-se considerar que existem várias nações e instituições que formam blocos de poder. A China, a União Europeia e os países da BRICS e da OEA são alguns dos novos atores da política internacional.

Além destas nações, instituições e blocos, não podemos esquecer que existem outros centros de poder: os lobbies, as multinacionais, as ONGs, os movimentos sociais e as comunidades em rede. Por outro lado, a multipolaridade está vinculada ao fenômeno da globalização.

Enfim, a multipolaridade deve ser entendida como um fenômeno em constante processo de transformação

Neste sentido, o BREXIT enfraqueceu a União Europeia, o terrorismo islâmico é uma ameaça para o Ocidente e a Rússia se apresenta como uma nova potência.

Analistas e especialistas em Geopolítica afirmam que nos próximos anos a China será a primeira superpotência, a economia do Brasil passará do nono para o quarto lugar em um plano internacional e países como México, Vietnã e Indonésia poderão desenvolver-se significativamente.

Imagem: Fotolia. F.A

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: