Primeiro Mundo - Conceito, o que é, Significado

Em todas as épocas da humanidade, alguns países têm o poder econômico enquanto que outros não. Após a Segunda Guerra Mundial surgiu o rótulo de Primeiro mundo para referir-se aos países mais desenvolvidos do mundo. Naturalmente, também apareceu outra denominação para referir às nações mais desfavorecidas: o Terceiro Mundo.

Num campo intermediário estão os países que se encontram em processo de desenvolvendo, também conhecido como países emergentes ou do Segundo Mundo.

O índice de desenvolvimento humano ou IDH é o indicador utilizado para determinar a prosperidade de uma nação

Para que o conceito Primeiro Mundo não seja subjetivo, o IDH é tratado como referência estatística. Este índice é baseado nos seguintes parâmetros: expectativa de vida, taxa de alfabetização da população adulta e PIB per capita.

Mesmo o IDH apresentando variações ao longo do tempo, há uma série de nações que nas últimas décadas fazem parte do primeiro mundo: Austrália, Noruega, Suíça, Dinamarca, Estados Unidos, França, Reino Unido, Japão, Alemanha, Suécia e Coréia do Sul.

Se tomarmos como referência as nações mencionadas, podemos observar uma série de elementos em comum:

1) um sistema econômico capitalista;

2) um elevado nível industrial e tecnológico;

3) indicadores sociais avançados (por exemplo, baixas taxas de analfabetismo, proteção social e acesso ao lazer);

4) liberdade de expressão;

5) pluralismo político.

Os problemas dos países do Primeiro Mundo

O desemprego, a falta de alimentos e a violência nas ruas são incompatíveis com a prosperidade econômica de uma nação. Os cidadãos que vivem em um país de Primeiro Mundo têm uma série de problemas que do ponto de vista dos países do Terceiro mundo podem parecer ridículos.

Alguns destes problemas são os seguintes: acesso gratuito ao wi-fi, obesidade infantil, falta de frutas nas cantinas escolares, bolsas de estudo insuficientes para estudar na universidade.

A Coréia do Sul é um exemplo de país de Primeiro Mundo, uma vez que há pouco mais de 50 anos fazia parte do Terceiro Mundo.

No final da Guerra da Coréia, em 1953, houve uma divisão do país em duas nações: a Coréia do Norte e a Coréia do Sul. Enquanto a nação do norte se isolou e empobreceu, a do sul prosperou e avançou.

Os analistas consideram que o milagre econômico dos sul-coreanos pode ser explicado por vários motivos:

1) grandes grupos empresariais controladas por famílias (por exemplo, a família Lee controla a Samsung);

2) uma indústria pesada protegida pelo estado, mas administrada de forma eficiente;

3) um sistema de ensino eficaz do qual investe 5% do PIB;

4) o impulso das novas tecnologias;

5) a motivação da população.

Imagem: Fotolia. violetkaipa

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: