Conceito » Saúde » Gasto Energético (corpo humano)

Gasto Energético (corpo humano) - Conceito, o que é, Significado

Todos os seres vivos consomem uma quantidade de energia para realizar suas funções vitais. Estas funções são bem variadas: a formação dos próprios tecidos, a respiração, a digestão dos alimentos, o trabalho mecânico para o deslocamento, etc.

O gasto energético é também conhecido como gasto calórico. É a relação que compreende dois fatores: a ingestão calórica que precisamos para viver e as calorias que consumimos através das diferentes atividades diárias.

A medição do gasto energético deveria ser individualizada e adaptada às circunstâncias pessoais

Para realizar as atividades cotidianas precisamos de energia, da qual provem dos alimentos que consumimos todos os dias. Neste sentido, o conceito gasto energético se baseia na soma de três fatores ou componentes: o metabolismo basal, a atividade física realizada e a ação termogênica dos alimentos.

O metabolismo basal é responsável pela manutenção das funções fisiológicas em nosso organismo e depende de vários fatores: sexo, idade, tipologia de cada pessoa, estado de saúde, fatores hormonais, predisposição genética e fase de crescimento.

A atividade física provoca certo desgaste de energia

Descansar num sofá acarreta um gasto mínimo, aproximadamente 2,5 quilocalorias por minuto. Correr durante uma hora em ritmo intenso pode consumir 1000 quilocalorias.

A ação termogênica dos alimentos se refere à energia que o corpo precisa para a ingestão de alimentos. De maneira aproximada, esta ação representa entre 5 e 10% do gasto total de energia.

Uma informação útil para as pessoas que estão de dieta e para aquelas que fazem atividade física de modo intenso

O gasto energético total (GET) pode ser calculado. Uma das medidas é a equação Harris-Benedict, que conta com três fatores: peso, altura e idade. Assim, um homem de 30 anos, com 1,78 cm de altura e de 78 quilos deveria gastar aproximadamente 2500 calorias por dia (1800 com o gasto do metabolismo basal, 500 calorias através da atividade física e 200 com a ação termogênica dos alimentos). Existem outros modelos para medir o gasto energético, como a calorimetria indireta, o monitoramento do ritmo cardíaco ou a acelerometria.

Obviamente, tudo o que gastamos depende das calorias que obtemos com os alimentos e o importante é que haja uma proporção adequada entre a ingestão de alimentos e o consumo energético.

Imagem: Fotolia. maryvalery

Relacionados:

  1. Fontes de energia
  2. Nutrição
  3. Metabolismo
  4. Fósforo
  5. Homeostase
  6. Dieta
  7. Ciclo de Krebs
  8. Superalimento
  9. Atividade Física
  10. Carboidratos