Conceito » Ciência » Teoria da Relatividade

Teoria da Relatividade - Conceito, o que é, Significado

Quando se fala de relatividade, na verdade, fala-se sobre duas teorias: a teoria da relatividade geral e a teoria da relatividade especial. Ambas foram apresentadas pelo cientista Albert Einstein no início do século XX. Como toda nova explicação, esta também surgiu de uma pergunta que não encontrava resposta: como combinar o eletromagnetismo formulado por Maxwell e a mecânica newtoniana.

As duas teorias da relatividade determinaram as bases da física moderna e graças a elas podemos entender melhor o funcionamento do universo, assim como a estrutura do espaço e do tempo.

Ao contrário do que se pode pensar, Einstein não recebeu o Prêmio Nobel pela teoria da relatividade, mas sim pelo efeito fotoelétrico, um experimento que demonstrou por que a luz poderia extrair elétrons de um metal.

Relatividade Geral

Sua principal contribuição foi a correlação da gravidade e as dimensões do espaço-tempo.

Esta correlação pode ser explicada pela tendência que se tem a manter um estado de movimento, algo que ocorre quando um elevador acelera ou desacelera devido à força da inércia.

De acordo com esta teoria, o espaço e o tempo estão intimamente relacionados. A estrutura de ambos é dinâmica e não estática como se acreditava até então. Desta maneira, o espaço-tempo poderia ser deformado segundo a velocidade aplicada. Esta nova ideia é precisamente o que está na base do conceito de relatividade.

Resumidamente, a teoria da relatividade geral explica que a curvatura do espaço-tempo está determinada pela quantidade e tipo de energia envolvida no espaço-tempo. Por sua vez, a curvatura do espaço-tempo afeta a maneira pela qual a energia flui no espaço.

Relatividade Especial

Esta teoria surgiu após a abordagem de duas questões fundamentais: o que aconteceria se um objeto percorresse a mesma velocidade da luz? e poderíamos ver a luz parada ou em uma velocidade menor?

Para responder estas perguntas, Einstein apresentou quatro argumentos:

1) Dependendo da velocidade de um objeto, sua massa aumenta. Assim, não se pode exceder a velocidade da luz, uma vez que o aumento da velocidade do objeto deve aumentar proporcionalmente a energia para mover mais massa, até o ponto de necessitar energia infinita.

2) O tempo e o espaço se dilatam. Desta maneira, para que a velocidade da luz seja a mesma, vendo-a parado ou aproximando-se dela, é necessário que o espaço-tempo se dilate em relação à velocidade.

3) O tempo não é absoluto e não há simultaneidade. Tudo é relativo ao olho do observador que o percebe. O que pode parecer um segundo para alguém pode parecer um ano por outra pessoa se varia sua massa gravitacional e velocidade.

4) A massa é uma forma de energia. A energia é igual à massa pela aceleração ao quadrado.

Imagem: Fotolia. matiasdelcarmine

Relacionados:

  1. Teoria de Tudo
  2. Quarta Dimensão
  3. Tempo
  4. Astronomia
  5. Forças Fundamentais
  6. Cosmologia
  7. Efeito Túnel
  8. Big Crunch
  9. Luz
  10. Quântico