Conceito » Direito » Justiça Social

Justiça Social - Conceito, o que é, Significado

Políticas de estado que visam combater a desigualdade e a exclusão social.- A justiça social é um conjunto de políticas que têm a missão de resolver situações de desigualdade e exclusão social entre um grupo de determinado lugar. Sua missão é tornar-se presente, apresentando serviços que lhes ajudem a superar ou sair de uma situação de vulnerabilidade social.

Cada nação dispõe de ferramentas estatísticas que permitem conhecer as áreas mais sensíveis e afetadas pela falta de justiça social, sendo assim deve-se atribuir os esforços de assistência para resolver efetivamente o problema

Num primeiro momento, pode-se oferecer um subsídio as pessoas afetadas, mas é preciso ressaltar que o ideal é acompanhar esta política com outra e desenvolver postos de trabalho, garantindo dignidade e liberdade ao indivíduo.

O protesto como mecanismo de luta social

A maneira mais utilizada no mundo na hora de efetivar a justiça social é quando o Estado não age como deve e assim garante e promove o protesto popular. Geralmente o mesmo é realizado nas ruas e nos espaços públicos a fim de obter uma resposta.

Origem do conceito

O conceito justiça social surgiu em meados do século XIX, como resultado da necessidade de assegurar uma distribuição equitativa dos bens sociais, pois em uma sociedade que prima pela justiça social, os direitos humanos devem ser respeitados e as classes sociais mais vulneráveis contar com oportunidades de desenvolvimento.

A justiça social é o compromisso do Estado para compensar as desigualdades que surgem no mercado e em outros mecanismos da sociedade. As autoridades pertinentes são as que devem garantir algumas questões e propiciar certas condições para que este cenário que prevalece a justiça social seja um fato e que, por exemplo, todos os cidadãos tenham a mesma possibilidade de se desenvolver economicamente, ou seja, que não haja poucos bilionários e muitíssimos pobres.

Por exemplo, vamos citar o caso da Argentina, se 30% da sociedade recebesse um salário mensal de 400 mil pesos e o restante 70%, neste caso, não haveria justiça social.

No entanto, as várias correntes de pensamento propõem diferentes alternativas na hora de abordar esta questão de justiça social.

As propostas do liberalismo e do socialismo se opõem na solução

O liberalismo afirma que a justiça social será possível quando gerar oportunidades e proteger as iniciativas privadas. Por outro lado, o socialismo e a maioria das propostas de esquerda propõe a intervenção do Estado para alcançar a justiça social. Como visto, ambas as propostas são absolutamente opostas e contraditórias.

Enfim, propostas mais propostas menos, a verdade é que os países que oferecem uma excelente qualidade de vida aos seus cidadãos são aqueles que promovem a justiça social e, obviamente, obtêm sucesso. Pode-se dizer que a justiça social não significa tirar do rico e dar para o pobre, ao menos que enfatize a redistribuição da riqueza e seja absolutamente equitativa para evitar transtornos, por exemplo, entre os dois setores sociais. A desigualdade e injustiça sempre promoveram a violência e os conflitos sociais entre grupos que têm e não quere perder e aqueles que têm menos e querem conseguir mais.

Dia internacional da Justiça Social

Muitas organizações internacionais e ONGs tratam particularmente o tema da justiça social, tão boicotado por muitos lugares do mundo. Inclusive a ONU (Organização das Nações Unidas) decidiu estabelecer o Dia Internacional de Justiça Social, comemorado 20 de fevereiro de cada ano, data da qual pretende conscientizar globalmente este tema, promovendo ações destinadas a aumentar a dignidade humana, o emprego, a igualdade, o bem-estar e o desenvolvimento em todos os sentidos.

Imagem: Fotolia. Avanne Troar

Relacionados:

  1. Gestão Social
  2. Exclusão Social
  3. Marginalização
  4. Equidade Social
  5. Desenvolvimento Social
  6. Contrato Social
  7. Estado Social
  8. Problemas Sociais
  9. Justiça Militar
  10. Desigualdade