Conceito » Religião » Anjo Caído

Anjo Caído - Conceito, o que é, Significado

Na tradição religiosa judaica, cristã e muçulmana existem seres espirituais que cuidam dos homens em momentos de dificuldade. Estes seres são os anjos e é no cristianismo que adquiriram mais relevância. Quanto à sua natureza, são seres de espírito puro, com entendimento e vontade. Sua existência é um dogma de fé para o cristianismo.

Na Bíblia, afirma-se que milhares deles acompanham permanentemente a Deus. No nascimento de Jesus estavam presentes como um coro divino e durante a crucificação de Jesus também eram testemunhas diretas. Segundo o Antigo Testamento, um anjo é um mensageiro de Deus. O patriarca Jacó recebeu a visita de um deles durante um sonho. O arcanjo Gabriel foi quem anunciou à Virgem Maria que daria à luz ao menino Jesus.

O símbolo que os representa é uma escada, pois através dela se pode transitar pelo Céu e pela Terra

Na iconografia da história da arte os anjos aparecem com aspecto humano e portando asas, mas nas catacumbas da cidade de Roma aparecem sem asas.

Esta aparente contradição tem uma explicação: a arte cristã dos primeiros séculos incorporou as asas, pois estas apareciam nas imagens dos antigos deuses romanos.

Em relação à existência destes seres divinos existem três versões possíveis. Para alguns, são autênticos mensageiros de Deus, outros acreditam que é uma forma alegórica de explicar o bem e o mal (existem anjos bons e maus) e também há pessoas que não acreditam em sua existência.

Quando um anjo desvia do caminho correto se torna um anjo caído

Assim como os homens desobedecem a Deus e podem ser castigados por isso, alguns anjos desviam do caminho correto. No Antigo Testamento aparece Lúcifer, um dos anjos que se rebelou contra o Criador com o fim de provocar o mal entre os homens.

Na Bíblia também há referências a outros seres celestiais que traíram a Deus, como Grigori ou Belial. O castigo que receberam por sua rebeldia foi não poder retornar ao Céu. Já o arcanjo Miguel permaneceu fiel a Deus.

A figura do anjo da guarda ou do anjo custódio

Segundo a tradição cristã existe uma hierarquia entre os diversos tipos de anjos. Por outro lado, cada pessoa tem um anjo pessoal que lhe protege de qualquer perigo ou ameaça.

Uma das referências bíblicas ao anjo da guarda está relacionada a Tobias, um homem cego e piedoso que havia sido humilhado e que recebeu o consolo de seu anjo protetor (para aliviar o sofrimento de Tobias, Deus lhe enviou ao arcanjo São Rafael disfarçado de homem).

Imagem: Fotolia. breathlessdesign

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: