Conceito » Direito » Mea Culpa

Mea Culpa - Conceito, o que é, Significado

A locução mea culpa significa literalmente “é minha culpa” e é utilizada normalmente quando alguém reconhece seu próprio erro ou assume sua responsabilidade em algum assunto. Costuma-se dizer que uma pessoa executa mea culpa quando admite que errou.

Um exercício de autocrítica

Os seres humanos sentem dificuldade para reconhecer seus erros. Com muita frequência afirmamos que não somos culpados daquilo que fizemos e dizemos que os outros são os responsáveis por nossas falhas. Assim, costuma-se dizer que os pais, os colegas de trabalho, o marido, a mulher, o treinador ou a sociedade são os culpados, pois somos “vítimas inocentes” que pagamos pelos erros dos outros. É bem provável que este pensamento seja um mecanismo de defesa para esquivar-se da responsabilidade individual.

No entanto, em certas ocasiões, reconhecemos o erro com sinceridade e ostentamos o mea culpa. Quando agimos assim estamos sendo autocríticos e honestos e, paralelamente, pedimos perdão pelo mal que causamos aos outros.

Quando alguém assume o mea culpa diante dos outros está sendo corajoso, pois o mais fácil seria colocar uma desculpa ou outra para livrar-lhe dessa culpa. Portanto, seria um erro interpretar o mea culpa como um ato de covardia ou fraqueza.

Sem dúvida, que nem sempre somos os únicos responsáveis pelas falhas que cometemos, mas também é inquestionável que não seja possível que jamais somos responsáveis por aquilo que nos acontece.

O mea culpa e o propósito de emenda

Na tradição católica há uma ideia parecida com o conceito de mea culpa, o propósito de emenda. Quando um católico comete um pecado de qualquer natureza e confessa sobre si mesmo, significa que reconhecendo seu erro diante do confessor. No entanto, o reconhecimento não é suficiente, mas deve vir acompanhado do arrependimento sincero e do propósito de emenda, que vem a dizer o seguinte: “tenho a intenção de não voltar a pecar”.

Outros latinismos de uso corrente

O mea culpa faz parte da linguagem cotidiana. São muitas as locuções latinas que utilizamos no dia a dia. Neste sentido, quando desqualificamos certos argumentos atacando quem os defende, trata-se de um argumento ad hominem; quando afirmamos algo sem examinar os acontecimentos prévios fazemos um juízo a priori; e quando respondemos de forma impulsiva e inesperada dizemos um ex-abrupto.

Imagem: Fotolia. Africa Studio

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: