Espírito Santo - Conceito, o que é, Significado

Da mesma maneira como se conta na própria Bíblia, o Espírito Santo é o poder de Deus. Em outras palavras, é a força que guia a ação de Deus.

Na Bíblia, a palavra espírito aparece de duas formas: em hebraico se utiliza o termo ruáj e em grego a palavra pnéuma. Ambos os termos são usados para expressar a vontade e o poder de Deus.

O Espírito Santo é invisível para os seres humanos

Assim como o vento é uma força invisível e intangível, com capacidade para mover as coisas, o Espírito Santo também é igualmente invisível, mas seus efeitos são evidentes. Na Bíblia, o conceito de Espírito Santo é comparado metaforicamente com as mãos do próprio Criador. Neste sentido, com suas mãos Deus criou o universo, produziu a Bíblia e favoreceu os milagres.

O Espírito Santo não deve ser entendido como uma pessoa, mas como o alento de Deus que permite a existência das coisas boas no coração humano. Desta maneira, a fé na existência de Deus, a esperança e o conhecimento são realidades promovidas por Deus através do Espírito Santo.

A perspectiva da Igreja Católica

Na doutrina da Igreja Católica se afirma que Deus é incompreensível para o ser humano a partir de uma visão estritamente racional. No entanto, graças à intervenção do Espírito Santo no coração dos homens é possível que o homem possa conhecer a Deus e seguir seus ensinamentos. Pode-se dizer que o Espírito Santo age como uma luz que ilumina os sentidos e o intelecto dos indivíduos. Sua força funciona como um guia que define o curso de boas ações e do verdadeiro caminho a percorrer.

A dimensão espiritual dos católicos se baseia principalmente sobre a ação do Espírito Santo. Consequentemente, os ideais de paz, amor, compreensão e alegria não surgem espontaneamente ou como consequência de uma alma independente no homem, mas como resultado do poder do espírito de Deus.

No catolicismo se afirma que Deus é a trindade. Assim, embora haja um único Deus, há três naturezas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Isto significa que o mesmo Deus é apresentado aos homens de três maneiras diferentes.

Esta concepção de Deus não foi compartilhada por todos os cristãos, na verdade, no arianismo se afirmava que Jesus não era Deus (o arianismo se opunha à trindade e por isso foi considerado uma corrente herética através do primeiro Concilio de Nicea no ano de 325 d. C). Embora o papel de Jesus Cristo seja contestado por algumas correntes cristãs, todas elas têm a noção de que o Espírito Santo ocupa um lugar central.

Imagem: Fotolia. buraratn_100

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: