Alegria - Conceito, o que é, Significado

A alegria é um sentimento de plenitude e satisfação interior, sendo o sentimento oposto da tristeza. Como ideia geral, a alegria obedece a um mecanismo de estímulo-resposta.

Uma causa qualquer pode determinar uma resposta satisfatória que nos faça sentir uma notável paz de espírito (por exemplo, quando recebemos um presente ou uma boa noticia sentimos certa satisfação). Porém, o conceito alegria apresenta aspectos diferentes, tais como: mecanismo bioquímico do organismo e atitude diante da vida.

A bioquímica e a alegria

A sensação de prazer e bem-estar não aparece de maneira misteriosa, mas obedece a mecanismos bioquímicos. De fato, sabemos que as endorfinas são fabricadas por nosso organismo de forma natural, mas este processo não é espontâneo, pois certas atividades ajudam a fabricar “substâncias” de felicidade, tais como: exercício físico, alguns alimentos, atividade sexual, lembrar-se de coisas agradáveis ou escutar música. Isto mostra que o ser humano tem o impulso de realizar aquilo que o satisfaz e, paralelamente, ele evita o que lhe desagrada porque o nosso cérebro está programada para isso. Como consequência, a felicidade é explicada pelos processos químicos do cérebro humano. Por este motivo podemos destacar a química do amor.

A alegria como atitude

Segundo algumas investigações sobre os mecanismos cerebrais e a alegria, nossa vontade pode interferir no sentimento de felicidade, ou seja, somos algo mais do que a química. Desta forma, existem algumas estratégias que incentivam os mecanismos da felicidade: sorrir, abraçar ou acariciar. Alguns psicólogos e estudiosos sobre o comportamento humano afirmam que com uma atitude positiva e uma série de orientações podemos favorecer a sensação de alegria interior.

Algumas doutrinas religiosas afirmam que a crença em Deus e uma vida baseada na fé permitem que o homem fique em estado de alegria

Na religião cristã, a figura de Deus é avaliada como um autêntico estímulo para a verdadeira felicidade. A religião budista acredita que temos que buscar a felicidade em nós mesmos e que não vamos encontrá-la no material (desfrutar ou sofrer é uma questão mental para o budismo). Segundo o hinduísmo, alcançamos a alegria plena quando somos capazes de encontrar nosso dharma, ou seja, o autêntico propósito de nossa existência.

Por último, vale lembrar que a ideia de alegria é eminentemente pessoal (um modo de vida pode ser alegre para uns e desagradável para outros). No entanto, a maioria das pessoas afirma que todas as pessoas buscam o mesmo: viver em alegria permanente, ou seja, buscam a felicidade.

Imagem: 1.iStock. Halfpoint, 2.Fotolia. cofeee

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: