Altar dos Mortos - Conceito, o que é, Significado

A veneração e culto dos mortos é uma manifestação simbólica remota e é considerada pelos antropólogos como um dos elementos culturais das primeiras civilizações humanas. No entanto, em alguns territórios, os rituais de morte assumem um significado especial e fazem parte da vida cotidiana. Isto é o que acontece com tudo que está relacionado com a morte no México e, em especial, com os altares dos mortos.

Para os mexicanos, 2 de novembro é o dia em que os mortos devem ser honrados. Antes dessa data é comemorado o Dia de Todos os Santos que durante o mesmo se levanta um altar com oferendas, uma manifestação cultural considerada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.

A origem da tradição

No México pré-hispânico as várias civilizações acreditavam que o lugar onde havia falecido alguém deveria ser respeitado e, portanto, não poderia ser habitado. Segundo a visão pré-hispânica, o fato de morrer significava o começo de uma viagem ao reino dos mortos.

Assim que chegava ao seu destino (conhecido pelo termo Mictlan) o viajante fazia uma oferenda ao senhor dos mortos, Mictlantecuhtli, que mais tarde enviaria o morto a uma região da qual permaneceria por um tempo, até finalmente alcançar o descanso eterno.

No dia do enterro era construído um altar com objetos do falecido e elementos que poderiam ser usados em sua próxima viagem. A partir do século XVI, os colonizadores introduziram sua visão católica da morte, mas as tradições pré-hispânicas não desapareceram. Assim, houve uma fusão entre as duas culturas (vulgarmente conhecida como sincretismo religioso) e ocasionou a celebração do Dia dos Mortos, com elementos de ambas as tradições.

O significado do Altar dos Mortos

Não há um único modelo de altar no México, no entanto, todas as suas variantes são uma alegoria da morte.

No Dia dos Mortos se tem a crença de que os mortos voltam à vida para revivê-la com a família durante o dia da celebração, por essa razão, há um altar decorado. Normalmente, este altar fica instalado em uma sala e se utiliza uma mesa com diferentes níveis. Quando há dois níveis, o céu e a terra são representados; já quando há três níveis indica o purgatório. No entanto, o altar tradicional é aquele que tem sete níveis, dos quais simbolizam as etapas necessárias para alcançar o descanso eterno.

Para preparar o altar dos mortos, utiliza-se uma série de elementos: cada degrau é coberto por um tecido preto e branco, coloca-se a imagem de algum santo que tenha devoção, além de sal, pão, água e uma variedade de alimentos que eram de agrado do falecido, assim como as fotografias do falecido, algumas velas, um crucifixo cristão e caveiras distribuídas pelos diferentes níveis do altar. Os elementos decorativos evocam simbolicamente o mundo indígena e o mundo católico.

O altar dos mortos é, definitivamente, uma expressão cultural que expressa a maneira de entender a morte para os mexicanos, que acreditam que a morte não é trágica, mas sim que há um componente festivo. Desta forma, o altar apresenta um ingrediente lúdico e, ao mesmo tempo, é uma metáfora da própria vida, ou seja, um lugar de trânsito que nos leva à morte.

Imagem: Fotolia. lindwa

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: