Síndrome das Pernas Inquietas - Conceito, o que é, Significado

Esta é uma condição em que a pessoa realiza movimentos inconscientes com as pernas. O termo médico para referir a este transtorno se chama acatisia.

Estes movimentos são produto de uma sensação estranha na qual, muitas vezes, os pacientes não conseguem explicar bem e os obriga a mover-se e mudar de posição continuamente. Inclusive, as pessoas relatam que sentem as pernas como se estivessem sendo puxadas ou sacudidas.

Se deve a um desequilíbrio dos neurotransmissores cerebrais

Este transtorno está relacionado a mudanças na quantidade de dopamina (neurotransmissor liberado pelo cérebro), que desempenha funções importantes e se encontra vinculado ao aparecimento de movimentos involuntários. A dopamina é o neurotransmissor cuja falha leva ao desenvolvimento da doença de Parkinson.

Já foi observado que a síndrome das pernas inquietas é mais comum entre os membros de uma mesma família, afetando as mulheres em maior medida do que os homens, por isso é possível que os fatores genéticos estejam relacionados a este transtorno, que começa a manifestar-se a partir da juventude.

Os movimentos geralmente se acentuam durante a noite ou ao longo do repouso, assim como quando a pessoa permanece por muito tempo na mesma posição. São apresentadas como crises, mas que logo entram em um período de calma podendo durar várias horas antes de reaparecer o desconforto.

Síndrome das pernas inquietas secundária

Esta condição também ocorre em pessoas que recebem tratamento médico com fármacos que causam efeito ao sistema nervoso, especialmente os medicamentos para depressão, convulsões, náuseas, alergias e distúrbios como a psicose.

Uma série de distúrbios e condições pode causar a síndrome das pernas inquietas, mas por sorte estes sintomas desaparecem quando o problema base é corrigido ou controlado, ou então quando a dose do medicamento causal é diminuída ou suspendida.

As causas secundárias deste transtorno incluem:

- Anemia por deficiência de ferro;

- Gravidez, especialmente nas últimas semanas;

- Afetação dos nervos periféricos que ocorre em pessoas diabéticas, conhecida como neuropatia diabética;

- Pessoas com doença de Parkinson;

- No caso de pessoas com insuficiência renal crônica;

- Abuso de substâncias estimulantes como a cafeína e o cigarro.

Transtornos do sono associados

Muitas vezes os movimentos contínuos das pernas fazem com que a pessoa se desperte várias vezes durante a noite e por isso tenha o sono interrompido. Esta situação causa fadiga e cansaço diurno, que ao associar-se aos movimentos das pernas pode ser realmente incapacitantes.

Frequentemente, as pessoas com síndrome das pernas inquietas se vêm aliviadas de seus sintomas através do uso de pílulas especiais para dormir, o que lhes permite descansar reduzindo consideravelmente as sacudidas nas pernas.

Imagem: Fotolia. Djordje Radosevic

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: