Ômega 3, 6 e 9 - Conceito, o que é, Significado

Os ácidos graxos ômega são um tipo de gordura necessário para o bom funcionamento do organismo.

Seus benefícios foram descobertos ao pesquisar por que algumas populações tinham baixa incidência de doenças cardiovasculares ao manter-se em seu habitat de origem, aumentando este risco quando há movimentos populacionais. Isso colocou em evidência que a dieta era um fator predominante, como no caso dos cidadãos finlandeses que se mudaram para outro ambiente onde a dieta não era baseada em peixes azuis, que é uma das principais fontes deste tipo de gorduras benéficas.

Ácidos graxos ômega, um tipo de gordura insaturada

Os ácidos graxos são um tipo de lipídios constituídos por uma molécula em que um ou mais carbonos apresentam ligações duplas entre si, o que os torna capazes de reagir com outras moléculas e sofrer transformações. Esta capacidade é a razão pela qual os ácidos graxos ômega são gorduras não saturadas, ao contrário dos outros ácidos graxos em que há apenas ligações simples entre os carbonos e que são conhecidos como gorduras saturadas.

As ligações duplas também permitem que a molécula obtenha uma disposição espacial onde seu trajeto sofra mudanças de direção, isso explica o fato de que quando este tipo de gordura predomina no organismo, diminui o risco de ocorrer situações como o endurecimento das artérias.

Os ácidos graxos cumprem várias funções no organismo, uma das mais importantes é sua inclusão como elementos que fazem parte das membranas das células. Quando os ácidos graxos do tipo ômega predominam nestas estruturas mostram uma maior flexibilidade, o que facilita o transporte de substâncias e nutrientes para o interior da célula.

Ácidos graxos ômega 3

Este tipo de ácidos graxos apresenta uma dupla ligação no terceiro carbono a partir do extremo da molécula, daí o seu nome. Os ácidos graxos ômega 3 são um tipo de ácido gordo mais benéfico para o organismo. São encontrados principalmente em peixes azuis e em sementes como a linhaça. O ômega 3 deve ser obtido com os alimentos, uma vez que o corpo humano não é capaz de produzi-lo, razão pela qual é considerado um ácido graxo essencial.

Ácidos graxos ômega 6

Constituem o principal tipo de ácido gordo que ingerimos com a dieta. Encontra-se principalmente no óleo de milho, girassol e soja e também nos ovos. Este tipo de ácido gordo tem um efeito pró-inflamatório, por isso recomenda-se seu consumo em uma quantidade parecida com o ômega 3, com uma proporção entre 1:1 a 1: 3, pois quando a ingestão de ômega 6 é muito superior a de ômega 3, predomina-se os efeitos pró-inflamatórios do primeiro.

Ácidos graxos ômega 9

Este tipo de ácido gordo é encontrado principalmente no azeite de oliva, possui as mesmas propriedades do ômega 3 e 6, com a diferença de que o ômega 9 não é um ácido graxo essencial, já que nosso corpo é capaz de produzi-lo. Além dos seus benefícios para o aparelho circulatório, são atribuídas propriedades protetoras contra distúrbios como o câncer de mama.

Benefícios dos ácidos graxos para o organismo

Os ácidos graxos do tipo ômega são indispensáveis para o bom funcionamento do organismo. Por serem ácidos graxos não saturados, quando utilizados em processos como a formação de membranas celulares permitem criar estruturas flexíveis, o que os faz ter um efeito protetor principalmente cardiovascular e cerebrovascular.

O consumo de gorduras do tipo ômega 3 protege contra doenças como a aterosclerose, os infartos cardíacos e os acidentes vasculares cerebrais. Foi comprovado também que este tipo de gordura reduz o risco de contrair arritmias, depressão e até mesmo diabetes.

Estes benefícios fazem com que muitos cardiologistas recomendem o uso de suplementos de ômega 3 em pacientes com doenças que aumentam o risco cardiovascular, como no caso de pessoas fumantes ou naquelas que sofrem de hipertensão arterial, arteriosclerose ou diabetes.

Imagem: Fotolia. bulgn

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: