Conceito » Religião » Místico

Místico - Conceito, o que é, Significado

O termo misticismo faz referência a certas abordagens religiosas, filosóficas ou espirituais orientadas para a elevação do espírito humano. O indivíduo que desenvolve este tipo de vivência é um místico.

O termo místico provém do grego myo, que significa fechar os olhos, e de myeomai, que quer dizer ser iniciado. Desta forma, uma experiência é mística quando não pode ser verificada pela razão ou pelos sentidos, já que provém do autoconhecimento espiritual.

Os místicos na tradição religiosa cristã

San Juan de la Cruz e Santa Teresa de Jesus foram escritores espanhóis do século XVI e ambos expressaram profundas preocupações espirituais em suas obras. Neste sentido, buscaram a união com Deus em sua própria alma.

Em outras palavras, através de um processo de interiorização distante da razão e dos sentidos, iniciaram uma busca espiritual, também conhecida como iluminação divina. No misticismo, pretende-se que a alma humana se conecte com a alma de Deus e esta união é conhecida como uma via unitiva. Deve-se destacar que na tradição cristã a oração é um dos caminhos utilizados pelos místicos.

Na tradição oriental

Em algumas religiões e filosofias orientais seus seguidores são considerados místicos, pois procuram alcançar a plenitude e a felicidade interior. Na tradição indiana dos Vedas e no Budismo existem abordagens que fazem parte desta linha. Certas técnicas de meditação ou a prática de ioga incorporam um sentido místico de existência.

Ao mesmo tempo, os estados superiores de consciência no budismo são formas de interação entre o espírito e a consciência infinita do cosmos.

Na filosofia

Num sentido geral, a mística como atitude pessoal está focada na realização de uma atividade de caráter espiritual para unir a alma humana com a divindade ou as forças que governam o mundo.

Esta abordagem fazia parte da escola neoplatônica na antiguidade, pois os filósofos desta corrente buscavam a iluminação interna da alma e para isso se aprofundavam na inteligência intuitiva e não na inteligência puramente racional.

As experiências internas de um místico não podem ser explicadas num sentido analítico, assim como não podem ser expressas com palavras. Trata-se de algo que não se pode falar, mas que pode ser sentido.

Por último, alguns filósofos acreditam que o misticismo é uma forma de conhecimento ou simplesmente uma forma de expressar a transcendência.

Imagem: Fotolia. rolff

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: