Conceito » Direito » Mão de Obra Direta e Indireta

Mão de Obra Direta e Indireta - Conceito, o que é, Significado

A mão de obra é um elemento básico na produção e é definida como o custo do tempo que os trabalhadores investem no processo de elaboração de um produto. Este conceito inclui salários, prêmios de risco, trabalho noturno e horas extras, assim como os impostos que estão associados a cada trabalhador.

Em outras palavras, é o capital humano de uma empresa. Tradicionalmente, a mão de obra é classificada em duas seções ou categorias: a direta e a indireta.

Diferença entre as duas modalidades

A modalidade direta se refere aos trabalhadores que participam da produção de um produto e que têm contato com ele. Assim, um operário têxtil, um cortador de tecido ou aquele trabalhador que limpa um tecido são exemplos de mão de obra direta.

Pelo contrário, os trabalhadores que não atuam expressamente na elaboração de um produto, mas que são importantes de alguma maneira, constituem a mão de obra indireta. Desta forma, um supervisor em uma fábrica têxtil não manipula o produto, mas intervém no processo de transformação. Um trabalhador de limpeza de uma fábrica seria outro exemplo desta categoria.

A distinção entre uma modalidade e outra é importante em vários sentidos. Por um lado, permite planejar as necessidades empresariais e, por outro lado, é uma forma de organizar adequadamente os orçamentos de uma entidade.

A robotização e renda básica universal

Certas tarefas rotineiras não exigem mais a mão de obra conhecida. A evolução da robótica e da inteligência artificial são as causadoras da destruição da força trabalhista. As máquinas podem realizar ações mecânicas sem a necessidade de empregar os trabalhadores. Os robôs estão tirando o lugar dos operários de produção de maneira acelerada e, nos últimos anos, as máquinas começaram a substituir os trabalhadores mais qualificados também.

Neste sentido, existem robôs que fazem análises financeiras e todo tipo de tarefas intelectuais através do uso de algoritmos matemáticos.

Se a tendência da robotização continuar aumentando é bem provável que a atividade de trabalho deixe de existir em sua versão tradicional.

Por este motivo, já se fala de uma renda básica universal. Esta modalidade de renda seria promovida pelo estado e garantiria as necessidades básicas dos cidadãos.

Atualmente, esta proposta parece um sonho inatingível, mas está respaldada por economistas vencedores do Prêmio Nobel em economia ou por líderes mundiais como Elon Musk, o fundador da Tesla e da PayPal. Alguns ensaios já foram realizados em países como Finlândia e Canadá com bons resultados.

Imagem: Fotolia. tribalium81

Relacionados:

  1. Emprego
  2. Divisão de Trabalho
  3. Custo
  4. Excedente (Economia)
  5. Lucro
  6. Artista
  7. Psicologia Industrial
  8. Trabalho Alienado
  9. Sindicato
  10. Produção