Conceito » História » Manuscritos do Mar Morto

Manuscritos do Mar Morto - Conceito, o que é, Significado

Em 1947, um pastor beduíno que estava perseguindo uma de suas cabras encontrou umas vasilhas de barro dentro de uma caverna no deserto de Qumrán. Esta primeira descoberta ocorreu no sul da cidade de Jericó, atual Cisjordânia. Dentro das vasilhas foram encontrados alguns rolos de pergaminho e papiro escritos em três idiomas: aramaico, hebraico e grego.

Foram encontrados mais de 900 documentos com informação de grande valor para o conhecimento das Escrituras Sagradas. Os pesquisadores dessa joia da paleografia afirmam que os rolos foram escritos entre o século III a. C e o século I d. C. A maioria dos especialistas afirmam que seus autores foram os escribas da seita dos essênios. Estamos falando dos Manuscritos do Mar Morto.

Na atualidade, os Manuscritos do Mar Morto se encontram no Museu de Israel e foram recentemente digitalizados pelo Google. Desde a sua descoberta, os pesquisadores tiveram que superar todo tipo de dificuldades técnicas para decifrar os enigmas desses manuscritos ou rolos. O último dos textos decifrados está relacionado ao calendário empregado pelos essênios.

Uma descoberta chave para o conhecimento do judaísmo e do cristianismo

Os Manuscritos do Mar Morto contêm ampla informação. Destacam-se alguns livros apócrifos, ou seja, os livros não incluídos na versão canônica da Bíblia judaica. Também foram encontrados alguns textos e interpretações sobre a Bíblia, assim como documentos relacionados à vida cotidiana e à organização comunitária da época de Jesus Cristo.

Antes desta descoberta, os textos bíblicos provinham da Idade Média, mas graças ao aparecimento dos manuscritos foi possível compreender melhor o contexto histórico mais próximo da época vivida por Jesus Cristo.

Quem foram os essênios?

Antes do aparecimento dos Manuscritos do Mar Morto, muito pouco se sabia sobre os essênios. E embora hoje em dia saibamos um pouco mais sobre eles, continuam sendo um mistério para os pesquisadores.

A comunidade científica acredita que os essênios eram uma seita judaica que vivia em comunidade. Alguns biblistas afirmam que foram os verdadeiros propulsores do cristianismo. Seus membros viviam em comunidade de bens e levavam uma vida simples dedicada à espiritualidade.

Entre os especialistas há uma grande controvérsia sobre a relação que Jesus teve com os membros desta seita. Dizem que Jesus mantinha relações estreitas com eles e que sua formação espiritual foi dirigida por um professor essênio.

Imagem Fotolia. byjeng - alefbet26

Relacionados:

  1. Mar Morto
  2. Manuscrito
  3. Ecdótica
  4. Evangelho de Tomé
  5. Escriba
  6. Tanach
  7. Códice
  8. Alfabeto Grego
  9. Reina-Valera
  10. Livro de Kells