Conceito » Sociedade » Jogo Responsável

Jogo Responsável - Conceito, o que é, Significado

Os diversos jogos de azar dos quais contam com prêmios financeiros constituem uma forma de treinamento. Ao mesmo tempo, trata-se de uma atividade estimulante porque oferece a opção de obter ganhos milionários. No entanto, a inclinação descontrolada deste jogo pode levar a pessoa ao vício.

Como qualquer outra atividade, a participação em jogos de azar conta com duas abordagens possíveis: a responsável e a irresponsável.

No jogo responsável há dois protagonistas: o próprio jogador e a entidade que administra

Com o fim de evitar o vício no jogo, os próprios jogadores podem adotar uma atitude preventiva baseada no autocontrole e na responsabilidade. Algumas das recomendações a este respeito são as seguintes: prever de maneira antecipada a quantidade de dinheiro que irá gastar, controlar o tempo dedicado ao jogo, assumir com normalidade que perder faz parte do próprio jogo, não empregar o orçamento destinado às necessidades básicas, evitar jogar sob a influência de drogas ou de álcool e não projetar o jogo como uma forma de evasão para esquecer outros problemas.

A empresa ou entidade dedicada aos jogos de azar também pode adotar uma postura responsável. Algumas das possíveis medidas são as seguintes: proibir a participação de menores de idade e de pessoas incapacitadas, não promover os sistemas de apostas que sejam potencialmente viciantes, realizar campanhas informativas para conscientizar a população sobre os perigos associados ao jogo e não recorrer a técnicas de publicidade de tipo enganosa.

O jogo patológico ou ludomania é uma doença

O jogador não tem controle sobre o jogo e não pode reprimir sua conduta viciante. Considera-se um viciado aquele que joga de maneira compulsiva. Em outras palavras, quando sua inclinação é irreprimível. A ludomania é um vício de tipo comportamental, pois a conduta impulsiva do jogador consiste em realizar uma ação de maneira repetitiva, da mesma forma que acontece com o viciado em compras ou em sexo.

O jogo adquire uma categoria patológica quando o indivíduo não tem um controle eficiente sobre o impulso que o leva a jogar. Quando isso acontece, consequências muito negativas são desencadeadas: a falência econômica, a necessidade de roubar ou enganar para seguir jogando, a aquisição de dívidas, a ruptura de relações pessoais, etc.

Como em outros vícios, a pessoa afetada geralmente não reconhece seu problema e continua jogando com a falsa esperança de recuperar o dinheiro perdido. Da mesma maneira que acontece com o álcool ou as drogas, existem instituições que ajudam a reabilitar pessoas viciadas em jogos de azar.

Imagem Fotolia: Lycaon

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: