Conceito » Psicologia » Experimento de Milgram

Experimento de Milgram - Conceito, o que é, Significado

A partir da psicologia, tenta-se entender as regras gerais do comportamento humano. Para atingir este objetivo, experimentos são realizados em um grande número de indivíduos e a através dos resultados obtidos é possível conhecer os principais padrões da conduta humana. Em 1963, o psicólogo norte-americano Stanley Milgram realizou uma investigação experimental para abordar a questão da obediência à autoridade.

Por que este aspecto do comportamento humano foi investigado?

A escolha da obediência à autoridade como assunto central tinha uma explicação. Dois anos antes o ex-nazista Adolf Eichmann foi capturado na Argentina pelos serviços secretos de Israel e finalmente foi julgado perante um tribunal que o condenou à pena de morte.

Durante o julgamento, Eichmann alegou em sua defesa que não projetou o extermínio judeu, mas que obedecia às ordens de seus superiores. Em outras palavras, diante do seu ponto de vista, agiu de maneira correta ao cumprir com sua responsabilidade. Diante desta realidade, Milgram formulou uma pergunta: uma pessoa normal seria capaz de executar um indivíduo desconhecido se alguém com autoridade lhe ordenasse?

Procedimento da investigação

Os recrutados para o experimento foram levados a acreditar que estavam participando de um estudo sobre a memória. Assim, havia três participantes: um falso diretor da investigação que exercia a autoridade, um falso aluno que se tornava vítima e entre ambos se encontrava o indivíduo enganado realizando o papel de professor que penaliza as respostas falsas dos alunos. Aqueles que exerciam o papel de professor enganado receberam a instrução de ativar uma descarga elétrica cada vez elevada à medida que o aluno dava a resposta equivocada (logicamente, a descarga elétrica também era falsa e quem recebia fingia ter convulsões cada vez mais intensas).

Os resultados do experimento foram os seguintes: dois em cada três participantes acataram as ordens com obediência e foram capazes de provocar dolorosas descargas elétricas em seus alunos "vítimas". Apenas um terço dos participantes se negou a infringir dor aos alunos.

Segundo o experimento de Milgran, o homem comum é potencialmente um torturador

Depois de analisar as respostas dos participantes no experimento, Stanley Milgram chegou à seguinte conclusão: o ser humano comum pode cometer atrocidades simplesmente porque cumpre determinadas ordens de seus superiores.

A conclusão da investigação demonstrava que os crimes cometidos pelos nazistas não se deviam a uma maldade intrínseca, mas que poderiam ser explicados de maneira mais simples: a maioria dos indivíduos é facilmente manipulada e quando são exercidos por uma autoridade férrea produzem respostas desumanas e cruéis.

Imagem Fotolia: Rudall30

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: