Conceito » História » Casa de Trastâmara

Casa de Trastâmara - Conceito, o que é, Significado

Entre o final da Idade Média e o início da Idade Moderna, os reinos de Castela e Aragão foram governados pela dinastia de Trastâmara. Sua origem histórica está relacionada a uma sangrenta batalha entre os dois meios-irmãos que lutaram pelo poder em Castela, sendo que seu fim está relacionado com a chegada de Carlos I ao trono da Espanha, um monarca da linhagem Trastâmara por parte de mãe (Joana a Loca), mas que também descendia da Casa dos Áustria, pois era neto de Maximiliano I, de Habsburgo.

O fato de que nos dois principais reinos da Península Ibérica governasse uma mesma casa real foi determinante para a formação da chamada monarquia hispânica.

Os monarcas da dinastia Trastâmara em Castela

Entre 1366 e 1369, no Reino de Castela, houve uma guerra civil entre os partidários de dois monarcas: Pedro I, o Cruel, e seu meio-irmão, Enrique II, o Fratricida. Este último foi o vencedor da batalha de Montiel em 1369 e com este episódio começou a dinastia dos Trastâmara na coroa castelhana.

Foram sete os monarcas desta dinastia que governaram em Castela, mais especificamente cinco reis e duas rainhas: Enrique II, João I, Enrique III, João II, Enrique IV, Isabel a Católica e Joana a Louca. Estes sete soberanos permaneceram no poder desde a vitória na batalha de Montiel até a chegada ao poder dos Áustria no início do século XVI (o primeiro monarca da nova dinastia foi Carlos I).

Embora a Casa de Trastâmara seja originária de Castela, foi consolidada finalmente na Coroa de Aragão

Quando em 1410 o rei Martin I de Aragão morreu sem deixar descendentes, houve uma situação incomum: havia seis candidatos à sucessão da coroa aragonesa. Após um complexo processo de deliberações, os reunidos no Compromisso de Caspe, em 1412, proclamaram Fernando de Trastâmara, infante de Castela, como o novo monarca de Aragão.

Segundo algumas crônicas e lendas populares, o primeiro dos Trastâmaras obteve a Coroa de Castela após assassinar seu meio-irmão, o legítimo herdeiro da coroa. Por este motivo, Enrique II entrou para a história com um apelido, o Fatricida.

Além da Coroa de Castela e Aragão, a Casa dos Trastâmaras também governou os reinos de Nápoles e Navarra.

Alguns estudiosos destacaram um aspecto particular desta casa real: trata-se de uma dinastia de origem ilegítima, uma vez que teve início com a chegada ao poder de Enrique II (um dos filhos bastardos de Alfonso XI e que se tornou monarca de Castela depois de matar seu meio-irmão Pedro I com suas próprias mãos).

Imagem Fotolia: YuI y Corund

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: