Conceito » Filosofia » Árvore de Porfírio

Árvore de Porfírio - Conceito, o que é, Significado

Na tradição filosófica iniciada por Platão e Aristóteles, introduziu-se o conceito substância entendido como o gênero supremo de todas as coisas. No século III d. C, o filósofo neoplatônico Porfírio apresentou seu próprio modelo explicativo detalhando uma classificação sobre as substâncias. Este modelo é conhecido como a Árvore de Porfírio e nele estabelece uma estrutura em forma de árvore onde tudo o que existe é concebido de maneira gradual, ou seja, da substância mais geral para a mais particular.

No esquema geral são utilizados três conceitos fundamentais: gênero, espécie e indivíduo. A partir deles, há uma graduação que vai do mais genérico para o mais concreto.

A classificação do filósofo estabeleceu um avanço decisivo em dois sentidos

Em primeiro lugar, contribui-se com uma visão nominalista da realidade (para o nominalismo não há conceitos gerais "fora das coisas", pois os conceitos são simplesmente nomes que servem para denominar uma série de propriedades agrupadas nas coisas).

Em segundo lugar, sua classificação serviu de modelo de referência para as divisões taxonômicas dos naturalistas.

Abordagem geral da Árvore de Porfírio

Com sua classificação de tudo o que existe, Porfírio fez uma reinterpretação de Platão e Aristóteles. Do primeiro adotou sua visão geral e de maneira especial sua ideia de substância. Do segundo adotou sua visão sobre as categorias e as aplicou à noção de substância.

Toda substância é dividida em duas categorias: composta e simples. As substâncias compostas se referem a um corpo, da qual é dividida por sua vez em duas subcategorias: animada e inanimada. Os corpos animados são subdivididos em dois: sensíveis e insensíveis. Um corpo sensível seria de um animal. No último nível da árvore, os animais são classificados em duas categorias: racional e irracional.

Como se pode ver, a árvore de Porfírio é um sistema baseado nas dicotomias (uma propriedade tem ou não tem) e na lógica de tipo aristotélica. Desta maneira, o homem é definido como um animal racional

Este modelo é baseado em uma relação de subordinação. Em outras palavras, um indivíduo qualquer leva implícita uma série de conceitos lógicos que o definem, pois se trata de um ser racional, animal, sensível, animado, vivo e composto. E todas estas categorias estão integradas à ideia originária de substância.

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: