Conceito » História » Pré-Colombiano

Pré-Colombiano - Conceito, o que é, Significado

O termo pré-colombiano se refere às civilizações anteriores ao descobrimento da América por parte de Cristovão Colombo, em 1492. Na verdade, literalmente pré-colombiano significa antes de Colombo.

As origens humanas da América

Os estudiosos das origens humanas do continente americano consideram que os primeiros povos chegaram através do estreito de Bering, embora outras teorias afirmem que outros habitantes das Ilhas do Pacífico foram os que chegaram a América aproximadamente uns 40.000 anos. A partir disso, desenvolveu-se gradativamente uma série de civilizações para formar o mundo pré-colombiano.

Civilizações pré-colombianas

Os maias foram o povo cuja cultura iniciou em 1000 a. C e sua civilização se manteve até a chegada dos primeiros colonizadores europeus. Os maias não formaram uma civilização homogênea, pois falavam línguas diferentes e geograficamente estavam bem dispersos (o território do México na atualidade e alguns territórios da América central). Culturamente desenvolveram um sistema de escrita e possuíam amplos conhecimentos em Medicina e Astronomia. Os maias eram politeístas e idolatravam os deuses bacabs. Dedicavam-se à agricultura, especialmente ao cultivo do milho e do cacau.

Socialmente tinham uma estrutura hierárquica. Assim, os nobres e os sacerdotes estavam no topo da pirâmide social e cada cidade-estado era governada por um chefe maia, conhecido pelo nome de Halach Uinic. Abaixo da classe dirigente havia funcionários públicos e em um nível inferior estavam os guerreiros, artesãos e camponeses. A base da pirâmide social era formada por escravos que normalmente foram presos nas conquistas militares.

Os astecas acreditavam também na pluralidade dos deuses, a quem ofereciam sacrifícios humanos.

Na sua maioria falavam a língua náhuatl e sua escrita se baseava em um sistema de pictogramas. Do ponto de vista cultural exerciam a pintura, a música e a ourivesaria, além das suas construções arquitetônicas que expressavam grandes conhecimentos técnicos. O poder social era exercido por um imperador absoluto e abaixo dele estavam os sacerdotes e guerreiros. O povo asteca se dedicava à agricultura, ao comércio e ao artesanato.

O território dos incas se estendia ao norte do Chile, uma parte da Bolívia e territórios da Argentina, Colômbia e Equador.

Esta civilização não tinha um sistema de escrita convencional, mas manipulava um sistema de nós (os quipus) para manter o controle de contabilidade dos seus negócios comerciais.

Os restos arqueológicos dos incas são escassos, pois os conquistadores arrasaram o seu legado. No entanto, os poucos restos preservados permitem tirar várias conclusões: praticava-se a adoração ao Sol; as classes humildes utilizavam amuletos; falavam o quechua e criaram uma sofisticada rede de estradas para locomover-se. A civilização dos incas era conhecida também por alguns testemunhos dos primeiros cronistas espanhóis, especialmente pelas crônicas de Juan Diaz de Betanzos.

Imagem: Fotolia. diegograndi

Relacionados:

  1. Olmeca
  2. Indígenas
  3. Aculturação
  4. Canibalismo
  5. Istmo
  6. Aliança do Pacífico
  7. Etnocídio
  8. Língua Guarani
  9. Eurásia
  10. Eclipse