Conceito » História » Mito da Caverna (Platão)

Mito da Caverna (Platão) - Conceito, o que é, Significado

O filósofo Platão viveu em Atenas entre o século V e IV a. C e expôs suas teorias nos famosos diálogos. Algumas de suas contribuições foram explicadas a partir de um recurso literário alegórico: o relato mítico. Uma dessas histórias é, precisamente, o Mito da Caverna.

Um breve resumo da história

No diálogo “A República”, mais especificamente no livro VII, conta-se que havia um grupo de pessoas que vivia como prisioneiras em uma caverna desde o seu nascimento. Todas elas estavam acorrentadas de tal forma que sua visão se dirigia em todo momento a uma parede e, portanto, não sabiam o que havia por trás delas.

Atrás de todas elas havia uma fogueira e isso fazia com que a única referência que tinham do mundo exterior fosse as sombras de cada uma projetadas na parede.

Em outras palavras, as sombras projetadas pelo fogo da fogueira formavam toda a realidade percebida pelos prisioneiros. Neste ponto, Platão coloca a seguinte questão: o que aconteceria se um dos prisioneiros conseguisse libertar-se? Se acontecesse esta circunstância, o prisioneiro daria a volta e observaria que em suas costas havia uma fogueira, assim, poderia distinguir onde estava a saída da caverna e que ao sair encontraria a luz do Sol.

Chegado este momento, Platão afirma que ao deixar a caverna o prisioneiro inicialmente se sentiria confuso, mas em pouco tempo perceberia que aquilo que antes experimentava como mundo verdadeiro era na realidade sua sombra.

Um relato que esconde uma teoria filosófica sobre o conhecimento humano

Os vários elementos integrados ao Mito da Caverna são, na verdade, uma alegoria para explicar a teoria do conhecimento platônico. Assim, as sombras que inicialmente apareciam no fundo da caverna se referem ao conhecimento baseado na imaginação.

Quando o prisioneiro observa a luz do Sol pela primeira vez, Platão se refere a outro nível de conhecimento: a crença. No momento em que o prisioneiro sai definitivamente da caverna o conhecimento racional é alcançado.

Por último, o símbolo do Sol dentro da história se refere à ideia do Bem, que é o que traz racionalidade as ideias sensíveis.

O Mito da Caverna nos serve de inspiração

O mito platônico existe há dois mil e quinhentos anos, mas continua sendo uma fonte de inspiração. Neste sentido, existem muitas perguntas a serem feitas: a informação que tratamos seria equivalente às sombras da caverna?; Sabemos distinguir o verdadeiro conhecimento de nossas ilusões? Estamos sendo enganados ou manipulados e vivendo em uma mentira permanente com aparência de verdade?

Imagem: Fotolia. matiasdelcarmine

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: