Conceito » Direito » Mapa do Crime

Mapa do Crime - Conceito, o que é, Significado

Na investigação de um crime são empregados todos os tipos de procedimentos científicos e tecnológicos, como a datiloscopia, as técnicas de DNA e o denominado mapa do crime. Este conceito não se aplica normalmente a um delito específico, mas sim a um conjunto de ações criminosas. Desta maneira, os corpos policiais identificam as áreas onde ocorreram atos ilegais.

Este tipo de mapa tem um objetivo duplo: combater e prevenir o crime. Logicamente, o formato de um mapa do crime da atualidade se apresenta em versão digital através de um programa informático baseado em um sistema de informação geográfica.

Uma ferramenta cartográfica para melhorar a segurança nas cidades

A sinalização dos crimes em um espaço geográfico é realizada geralmente pelas autoridades judiciais, das quais fornecem informações à polícia para organizar de melhor maneira sua estratégia de combate ao crime.

As características básicas de qualquer mapa do crime são as seguintes: representação de uma área como é na realidade e uma série de dados complementares (fotografias de satélite e imagens aéreas através de sistemas GPS). Assim mesmo, estas representações podem ser subdivididas em áreas (por exemplo, um mapa para cada tipo de crime). Toda a informação geográfica acumulada pode ser traduzida em dados concretos sobre a criminalidade da área. Neste sentido, a polícia determina qual área específica se trata de uma zona de conflito ou “área de risco”, assim como os padrões geográficos dos criminosos e as áreas que devem ser mais vigiadas.

Como em qualquer outro mapa o importante não é o que aparece por si só, mas como é interpretado. Por este motivo, as forças policiais têm unidades especializadas para compreender os crimes no contexto da estrutura geográfica. Deve-se destacar que os analistas destes mapas interpretam dados quantitativos (por exemplo, o número de roubos de carros) e dados qualitativos (por exemplo, o tipo de infrator).

Do ponto de vista histórico

O uso de mapas para analisar problemas sociais não é um fenômeno recente. Na verdade, no século XIX, algumas doenças infecciosas foram estudadas através de mapas, pois desta maneira poderia encontrar uma conexão entre o espaço geográfico e a doença (por exemplo, por volta de 1850, na cidade de Londres, houve inúmeros casos de cólera e assim se pode estabelecer uma correlação entre os poços de água infectados e o desenvolvimento da epidemia na cidade).

Na investigação policial atual, os mapas de papel com tachinhas coloridas correm o risco de extinção. O mapa do crime como ferramenta policial começou a ser utilizado a partir da década de 1960 e com os avanços tecnológicos posteriores foi desenvolvido um software para digitalizar a informação geográfica.

Imagens: Fotolia. filipefrazao / nadil

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: