Conceito » Política » Conselho das Américas

Conselho das Américas - Conceito, o que é, Significado

Quando Fidel Castro chegou ao poder em 1959, um regime claramente oposto ao dos Estados Unidos foi estabelecido em Cuba. A partir deste momento, os Estados Unidos observaram com preocupação a possível expansão do socialismo na América Latina. Com o fim de consolidar a hegemonia norte-americana em todo o continente, em 1963 foi fundada uma organização empresarial, o Conselho das Américas (em inglês, Council of the Americas).

Seu promotor foi o banqueiro David Rockefeller, neto do magnata do petróleo John D. Rockefeller. Do ponto de vista político, o propulsor desta organização foi o presidente John F. Kennedy.

Origens e expansão

Inicialmente um pequeno grupo de empresas foi integrado ao Conselho das Américas. Tinham como objetivo promover investimentos nos países latino-americanos. Com esta estratégia, pretendia-se logicamente impulsionar o modelo capitalista para neutralizar os ideais do socialismo. Desde suas origens, esta organização tem defendido o sistema democrático e o livre comércio como eixos fundamentais para promover o progresso do continente americano.

Ao longo dos anos, este grupo empresarial tem crescido de maneira gradual e atualmente está formado por mais de 200 empresas de todos os setores, como financeiro, tecnológico, manufatureiro ou de transporte.

Na terminologia empresarial, as grandes empresas que compõem o Conselho das Américas são conhecidas como "blue chips" (uma empresa blue chip é aquela que apresenta valores da bolsa estáveis e alto índice de liquidez). Entre elas podemos destacar as seguintes: Goldman Sachs, Marriot Internacional, Wal-Mart, Microsoft, Grupo Televisa, CEMEX, BBVA, Banco Santander e Credit Suisse.

Por outro lado, esta organização tem promovido a criação de outras instituições com fins semelhantes, como a NAFTA ou a CAFTA-DR. Muitos analistas consideram que o Conselho das Américas é um dos pilares da economia globalizada.

As novas políticas econômicas na Argentina são avalizadas pelo Conselho das Américas

Em 2013, os representantes desta organização se reuniram na cidade de Buenos Aires para analisar a situação econômica da Argentina. Por outro lado, em 2015, Mauricio Macri assumiu o poder da nação. Segundo alguns analistas, os dois fatos mencionados estão diretamente relacionados. Diferentes setores da sociedade argentina não veem com bons olhos o papel do Conselho das Américas, pois entendem que as grandes empresas da nação são controladas pelos interesses da família Rockefeller.

Imagem Fotolia. carlosgardel

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: