Conceito » Geografia » Réplica (Sismologia)

Réplica (Sismologia) - Conceito, o que é, Significado

Algumas palavras têm um significado na linguagem coloquial e, paralelamente, outro significado na terminologia científica. Isto é o que acontece com o termo réplica. Em uma conversa comum, a réplica se refere à contestação de um discurso, por isso que se fala de direito de réplica. Em compensação, na sismologia, onde vamos nos concentrar, a réplica é um movimento sísmico produzido por outro movimento sísmico anterior.

Como acontece uma réplica?

Um primeiro movimento sísmico gera uma alteração do terreno e esta mudança de estrutura produz, por sua vez, um novo movimento, a réplica. Deve-s destacar que a réplica não é necessariamente menor do que o sismo anterior, na verdade, em certas ocasiões, a força da réplica pode ser superior.

Os terremotos e as réplicas

O lugar da superfície terrestre onde se inicia um terremoto é conhecido como epicentro. Neste ponto começa a liberar energia armazenada por um longo tempo e, finalmente, esta energia transborda e produz um deslocamento vertical e horizontal no terreno. Estes movimentos afetam, por vezes, a superfície do fundo do mar e, quando isso acontece, ocorre um tsunami. Normalmente, as réplicas dos terremotos estão localizadas no interior da área de ruptura.

A origem dos terremotos e a sismologia

O terremoto é uma vibração da terra. Isto ocorre por causa da liberação de energia em um ponto determinado. A energia liberada é transmitida em forma de ondas e, desta maneira, as rochas vibram e o terreno racha. O local do início é chamado de hipocentro ou foco e o epicentro é a área que se encontra na superfície deste foco.

A sismologia é a disciplina científica que estuda este tipo de fenômeno

De acordo com as teorias utilizadas pelos sismologistas, os terremotos são formados pelo rebote elástico que ocorre em uma área, a falha. Assim, as forças tectônicas do interior da terra exercem uma força sobre essas falhas que acabam quebrando em sua superfície. Esta ruptura cria um deslizamento da terra. As falhas são classificadas de acordo com seu movimento, podendo ser verticais, horizontes ou oblíquas.

Atualmente os sismologistas tentam criar modelos teóricos de predição para que possam tomar medidas preventivas com o fim de minimizar o impacto dos terremotos. Devido a isso, os sismologistas precisam colaborar com outros profissionais, como arquitetos, geólogos, geofísicos e engenheiros civis.

Imagem: Fotolia. Cylon

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: