Conceito » Filosofia » Objetivismo

Objetivismo - Conceito, o que é, Significado

Esta corrente da filosofia surgiu no século XX e Ayn Rand é considerado seu representante máximo. Suas ideias não foram apresentadas através da linguagem tradicional da filosofia, mas foram expostas através de seus romances, como "O Manancial" e "A Revolta de Atlas".

A tese central do objetivismo é a seguinte: a realidade existe como algo objetivo e a razão humana é o meio para percebê-la.

Princípios básicos do objetivismo

O ser humano precisa de uma moral racional. Isto significa que os códigos morais que nos permitem distinguir o bom do mau não devem estar baseados em emoções subjetivas ou crenças religiosas fundamentadas na fé. Neste sentido, nossas crenças e convicções tem que basear-se em critérios racionais e lógicos. Através da lógica é possível provar que algo é verdadeiro e correto do ponto de vista da moralidade.

A moralidade do objetivismo parte de um princípio geral: a vida humana é o valor supremo que dá sentido à existência

O objetivo moral de qualquer indivíduo é alcançar a própria felicidade, para isso ninguém deve impor suas ideias sobre os demais. Em outras palavras, cada ser humano deve direcionar sua vida como um fim em si mesmo e orientar sua existência a partir do seu interesse racional.

O objetivismo dá prioridade ao individual frente à coletividade. Neste sentido, a visão filosófica de Ayn Rand é uma forte crítica a qualquer forma de socialismo.

O objetivismo se opõe à existência de Deus, pois não há provas ou evidências que demonstrem sua existência.

Do ponto de vista econômico, defende-se o capitalismo como o único sistema produção válido, pois é o modelo que garante o direito dos seres humanos a lutar por seus sonhos e aspirações.

Críticas ao objetivismo

Como todas as correntes filosóficas, o objetivismo tem sido objeto de algumas críticas. Em primeiro lugar, é considerada uma doutrina que defende o egoísmo, pois de acordo com seus princípios o ser humano tem que sacrificar-se a si mesmo e não pelos demais.

Por outro lado, as ideias de Ayn Rand e seus seguidores têm sido valorizadas como uma crítica à tradição judaica e cristã. Por último, alguns acreditam que esta corrente legítima atinge os abusos do capitalismo, já que Ayn Rand era a favor da não intervenção do estado em assuntos econômicos.

Imagem: Fotolia. polkadot

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: