Conceito de Escala de Valores

Lilén Gomez | Outubro 2022
Professora de Filosofia

Escala-de-ValoresNa antiguidade, os valores eram associados às virtudes, como qualidades que compõem a “excelência” de uma pessoa. Já nos tempos modernos, a questão dos valores tem sido amplamente tratada no campo das humanidades e, particularmente, na sociologia (disciplina que deu origem a sociologia dos valores, como área específica). Do ponto de vista das ciências sociais, os valores desempenham uma função na regulação da vida cotidiana, por meio da constituição de um ethos compartilhado, ou seja, de um senso comum que organiza as percepções e orienta os comportamentos dos membros de um grupo social. No entanto, embora todos os indivíduos estimem determinados valores, nem sempre estes são compartilhados por todos. Nesse sentido, coexistem sistemas de valores conflitantes dentro de cada sociedade, propondo distintas escalas de valores, na medida em que hierarquizam valores diferentes.

Os sistemas ou escalas de valores são o resultado das condições históricas e contextuais de cada sociedade, razão pela qual são considerados epocais, pois mudam de acordo com o tempo e o lugar em questão. Assim, por exemplo, os valores tradicionais de um povo, associados aos costumes que praticavam no passado, em muitos casos, conflitam com os valores modernos que assumem as pessoas na sociedade atual.

Subjetividade dos valores

Os valores podem ser considerados subjetivos na medida em que não são válidos por si mesmos, mas sim dependem das diversas concepções que os seres humanos têm ao longo do tempo. De uma perspectiva objetivista, ao contrário, os valores são considerados como ideais e independentes da estimativa dos indivíduos. A partir dessa diferenciação, é possível definir duas posições gerais sobre o status dos valores: o subjetivismo e, o objetivismo axiológico.

Existem diferentes critérios pelos quais algo é considerado valioso. Dependendo das características dos valores, os seres humanos estabelecem escalas ou hierarquias entre eles. Alguns exemplos dessas características são: a durabilidade dos valores ao longo do tempo (que a adesão a eles perdure por toda a vida ou que sejam momentâneas), sua integralidade (que sejam conceitualmente indivisíveis), sua flexibilidade (adaptabilidade do valor em questão a uma dada situação), sua satisfatibilidade, ou sua aplicabilidade aos fatos da vida cotidiana.

Modelos de sistemas e escalas de valores

Nem todos os seres humanos compartilham os mesmos valores, uma vez que os processos de avaliação envolvem uma dimensão complexa de condições pessoais, intelectuais, afetivas e históricas. Consequentemente, não há uma escala única de valores, mas sim uma organização hierárquica que muda de acordo com as mudanças nos contextos sociais. A partir da perspectiva das ciências humanas e sociais, foram propostas diferentes escalas de valores.

Um exemplo é a escala de valores desenvolvida pelo filósofo alemão Max Scheler (1874-1928), segundo a qual os valores são organizados em base nas percepções que temos deles como superiores, iguais ou inferiores a outros valores. Por sua vez, estes são classificados em três categorias: os valores do que é agradável e desagradável, valores vitais (saudáveis e doentes) e valores espirituais (estéticos, legais, intelectuais e religiosos).

Por sua vez, o psicólogo social polaco-americano Milton Rokeach (1918-1988) propôs uma escala de valores baseada na conceitualização do valor como aquela crença que as pessoas têm sobre quais comportamentos são desejáveis, revestindo de um caráter prescritivo sobre eles. A organização hierárquica dos valores dependerá da relevância que cada individuo confere às diferentes orientações axiológicas: moral, pessoal, social e competência.

Um terceiro exemplo é a escala de valores formulada pelo filósofo ítalo-argentino Francisco Leocata, organizada de acordo com os valores econômicos, sensitivo-afetivos ou de vitalidade, estéticos, intelectuais, morais e religiosos.

Artigo de: Lilén Gomez. Professora de Filosofia, com desempenho em ensino e pesquisa em áreas da Filosofia Contemporânea.

Referencia autoral (APA): Gomez, L.. (Outubro 2022). Conceito de Escala de Valores. Editora Conceitos. Em https://conceitos.com/escala-de-valores/. São Paulo, Brasil.

Copyright © 2010 - 2022. Editora Conceitos, pela Onmidia Comunicação LTDA, São Paulo, Brasil - Informação de Privacidade - Sobre - Contato