Conceito » História » Noite dos Cristais Quebrados

Noite dos Cristais Quebrados - Conceito, o que é, Significado

O antissemitismo (ódio aos judeus) não é uma invenção dos nazistas, isso existe há milênios e foi demonstrado com maior ou menor crueldade ao longo da história.

Entre os episódios de terror contra os judeus (podemos chamar de "pogrom" a longa lista de atrocidades contra os judeus), o mais significativo perpetrado pelos nazistas antes do início da guerra é a chamada "Noite dos cristais quebrados”, em alemão, Kristallnacht.

A Noite dos Cristais Quebrados consistiu em uma série de atos de vandalismo cometidos pelos nazistas contra o povo judeu e suas propriedades, na noite de 9 a 10 de novembro de 1938

Estes atos consistiram tanto em linchamentos como na destruição e roubo das propriedades dos cidadãos considerados judeus pelas leis raciais nazistas (deve-se destacar que afinal e contas esses cidadãos eram alemães), por estarem perpetrados com o regime de forma espontânea, mas que após isso estenderam a mão ao partido nazista NSDAP e ao governo do Reich como organizadores.

Em todos estes acontecimentos, as forças de segurança do estado (tanto a policia como o exército e bombeiros) ficaram de fora, deixando livre a multidão que cometia os atos de vandalismo.

A desculpa para o pogrom foi o assassinato, dois dias antes, de um diplomata alemão em Paris, sob as mãos de um jovem judeu

A família deste último foi despojada dos seus bens e expulsa da Alemanha, sofrendo durante semanas um calvário na fronteira germano-polonesa, já que as autoridades deste último país não aceitavam a todos os refugiados.

Diante da situação, desesperado, o jovem Herschel Grynszpan compareceu no dia 7 de novembro de 1938 na embaixada alemã em Paris e disparou vários tiros matando um dos seus funcionários.

O governo do Reich, hostil à comunidade judaica, aproveitou este fato para alimentar ainda mais a chama do antissemitismo, ocasionando esta ação violenta

As sinagogas foram queimadas em todo o país (a união Alemanha-Áustria também estavam incorporadas ao Reich), os cemitérios foram destruídos, o comércio saqueado, as casas particulares assaltadas e um número desconhecido de pessoas foi assassinado, uma cifra que os historiadores acreditam ser de centenas de vítimas.

Para maior humilhação, após a Kristallnacht, o governo alemão culpou os judeus pelo ocorrido, realizando inúmeras prisões e obrigando a comunidade judaica a arcar com os custos do reparo.

Internacionalmente, a notícia dos acontecimentos no Reich foi recebida com críticas severas na maior parte do mundo, levando vários países a retirar seus embaixadores, mas na prática a comunidade internacional fez muito pouco ou nada para melhorar as condições dos judeus sob a obediência nazista; não aumentou o número de imigrantes procedentes da Alemanha nem os territórios controlados em outras partes do mundo.

Imagem: Fotolia. demerzel21

Relacionados:

  1. Solução Final (Genocídio)
  2. Treblinka
  3. Auschwitz
  4. Noite das Facas Longas
  5. Genocídio
  6. Gestapo
  7. Mossad
  8. Bioética
  9. Julgamentos de Nuremberg
  10. Negação do Holocausto