Importância da Formação Docente

Serena Cuoghi | Dez. 2023
Título de Professora em Biologia

Ter professores verdadeiramente formados para o trabalho transcendental que a profissão docente lhes confere é o ponto máximo de apoio para a sustentação de todo o sistema educativo, pois poder ser um especialista conhecedor de um determinado tema não implica necessariamente que se saiba como transmitir eficientemente esse conhecimento.

Por exemplo, todo engenheiro exige um alto nível de compreensão e manejo da matemática, e utiliza-o para desenvolver quase todos os aspectos do seu trabalho; porém, sua formação profissional não visa dotá-lo das ferramentas necessárias para atuar como professor de matemática. , capaz de promover nos seus alunos o desenvolvimento do raciocínio matemático e da lógica, como competências mentais que poderão posteriormente usufruir nas diversas áreas profissionais a que decidam dedicar-se. Um professor, pelo contrário, especializa-se em ensinar uma riqueza de conhecimentos, sem ter de ser especialista numa área profissional que não seja a educação especializada numa área básica específica, portanto depois de ter transcendido o ensino primário onde cada série é ministrada por um professor que especializa-se nos conhecimentos necessários para estimular as competências mentais básicas durante os primeiros anos do nosso desenvolvimento cognitivo, passamos a receber um nível de instrução cada vez mais aprofundado em conhecimentos separados por áreas, sob a orientação especializada dos diferentes professores especializados em cada uma delas.

Da memorização ao pensamento crítico

O desenvolvimento de uma área profissional voltada para a formação de especialistas docentes teve forte influência na transformação de paradigmas educacionais, através de contribuições como:

1) desenvolvimento das competências pedagógicas necessárias a um ensino eficiente e motivador;

2) oportunidade de os professores se manterem atualizados com as tendências e avanços educacionais;

3) preparação docente para atender de forma individualizada as necessidades particulares que os alunos possam ter, abrindo portas para a integração da psicopedagogia na sala de aula regular e, com ela, a aceitação, inclusão e atenção às necessidades educacionais especiais;

4) desenvolvimento de competências voltadas à gestão de sala de aula, a fim de manter ambientes positivos e condizentes com a aprendizagem;

5) sensibilizar para as condições particulares do desenvolvimento cognitivo, social e emocional dos alunos, de forma a erradicar preconceitos educativos excludentes;

6) incorporação de valores éticos e de profissionalismo que promovam a integridade e o respeito dos profissionais docentes e deles para com seus alunos;

7) incorporação de componentes de formação para o desenvolvimento de competências de comunicação e liderança no professor, permitindo-lhe assumir posições decisivas na sala de aula e no ambiente educativo, bem como nas comunidades.

Como consequência disso, tornou-se viável direcionar a qualidade educacional para a melhoria progressiva, tendo entre seus maiores resultados a flexibilidade dos processos de ensino-aprendizagem, onde tanto professores quanto alunos são cada vez menos pressionados arbitrariamente a memorizar pacotes de informações. posteriormente replicá-los sem um propósito maior que o cumprimento de uma qualificação específica e sem que isso implique necessariamente ter aprendido algo no processo, adotando atualmente novas estratégias e recursos que lhes permitam usufruir da liberdade de desenvolver o pensamento crítico e, através disso, aumentar a capacidade de resolução da mente, permitindo uma formação educacional mais ampla e contextualizada nas reais necessidades de todos os outros avanços que a humanidade teve e deixando para trás verdadeiras aprendizagens significativas.

Aprendizagem constante

Além disso, a formação adequada de professores possibilita a formação profissional permanente, fomentando o compromisso e o interesse na aprendizagem contínua ao longo da carreira docente, mantendo-os preparados para enfrentar os novos desafios que a educação enfrenta no nosso tempo, permitindo-lhes adaptar-se às novas circunstâncias educativas e sociais.

A utilização de abordagens pedagógicas que estimulem o envolvimento dos alunos no desenvolvimento das propostas formuladas pelo professor, incentivando-os a serem participantes da sua própria aprendizagem, torna-se um promotor direto de uma aprendizagem ativa que permite também a concepção de modelos e práticas justas e estratégias de avaliação eficazes com as quais o professor possa verificar o progresso de seus alunos e reorientar o rumo de suas estratégias diante das deficiências, ao invés de penalizar e gerar segregação pelo baixo desempenho em sala de aula.

Adaptações para o progresso

Formar professores para aumentar a sua capacidade de inovação representa a oportunidade de incorporar mudanças nas instituições de ensino em todos os aspectos que lhes dizem respeito, tais como:

1) incorporação do uso de novas tecnologias;

2) estabelecimento de níveis de remuneração profissional, de acordo com o nível de escolaridade alcançado pelo professor;

3) ampliação dos complementos culturais, sociais e recreativos;

4) incentivo à formação autodidata de professores e alunos;

5) abertura à integração comunitária através da consideração das necessidades sociais e das contribuições que podem contribuir para melhorar a qualidade educativa para todos.

Artigo de: Serena Cuoghi. Professora graduada em Biologia pela UPEL. Docente especialista em dificuldades de aprendizagem. Experta em PNL e Superaprendizagem. Trabalha em Ciências Biológicas, e é pesquisadora em Biodecodificação.

Referencia autoral (APA): Cuoghi, S.. (Dez. 2023). Conceito de Importância da Formação Docente. Editora Conceitos. Em https://conceitos.com/importancia-formacao-docente/. São Paulo, Brasil.

  • Compartilhar
Copyright © 2010 - 2023. Editora Conceitos, pela Onmidia Comunicação LTDA, São Paulo, Brasil - Informação de Privacidade - Sobre