Literatura - Conceito, o que é, Significado

Literatura

A Literatura se refere ao uso estético da palavra escrita destinada a atender as necessidades de cultura e lazer. A literatura agrupa diversos gêneros, sendo cada um com suas características próprias: o gênero lírico, que abrange a obras com uso da palavra sujeito em cadencia e ritmo; o gênero dramático, composto por obras teatrais representadas diante do público; e finalmente o gênero narrativo, composto principalmente por contos e romances, onde a função principal é contar uma historia com extensões diferentes, conforme se trate um ou outro.

Embora estes gêneros pareçam oferecer uma norma bastante clara, ou seja, perceber que cada texto em função do cumprimento de pautas concretas e claras, o certo é que esta delimitação não estava presente na antiguidade, sendo apenas uma classificação dos últimos tempos. Assim, nos tempos antigos, os esboços emergentes de tipo literário estão vinculados a textos religiosos e transposições à oralidade de canções. Exemplos destas circunstâncias acontecem primeiramente nos textos zoroastras, e em seguida na Ilíada. Posteriormente, preferiram as diferentes regras para organizar os discursos, atingindo esta classificação apresentada.

A literatura atravessou desde os primeiros momentos um caminho sinuoso e longo, mas foi alcançando com o passar do tempo um grande refinamento até atingir seu topo nos últimos séculos; basta recordar o realismo russo durante o século XIX, autores como Tolstoi, Dostoievski e Chejov souberam retratar como poucos as peculiaridades da experiência humana. Sua evolução sempre esteve atribuída a movimentos que além de fazer abordagens estéticas, tinham por outro lado uma visão filosófica da realidade.

O último grande movimento que chegou à literatura foi sem dúvidas o realismo mágico durante a segunda metade do século XX. Este fenômeno foi chamado de “boom” e atingiu a escritores como Mario Vargas Llosa (Peru), Gabriel Garcia Marquez (Colômbia), Julio Cortazar (Argentina) e Carlos Fuentes (México). Caracterizou-se por mesclar elementos realistas com elementos fantásticos, criando atmosferas onde o sobrenatural era considerado como cotidiano e trivial. Este foi talvez o último momento em que a literatura pode cativar o público massivo de modo vigoroso. Em seguida, com a proliferação dos meios audiovisuais, a prática de ler como lazer por parte do público foi caindo em desuso até atingir sua expressão mínima, basicamente circunscrita a esporádicos Best Sellers. A mais afetada sem dúvida foram as poesias.

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: