Conceito de Excesso

ExcessoDenomina-se excesso a qualquer quantidade de algo que pode ser tomado ou feito e que ultrapassa o limite do considerado normal. Desta forma, o excesso apresenta uma conotação negativa e está associado a situações ou práticas que são realizadas com certa regularidade para depois se tornarem cotidianas.

Alguns dos excessos mais comuns que recaem sobre pessoas estão relacionados com a alimentação, atividade física e tudo aquilo que é conhecido como vício, tais como as bebidas alcoólicas, as drogas, alguns medicamentos e o cigarro. Estes são alguns dos mais nocivos e que fazem sofrer os habitantes deste mundo.

As pessoas que apresentam tendência com o descontrole da quantidade de alimentos ingeridos e que são consideradas fora do normal, certamente sofrerão de obesidade ao longo do tempo. Atualmente, este é um dos excessos que mais afeta a saúde da população.

No entanto, outro excesso perigoso observado nos dias de hoje, e que existe há séculos, é o excesso da ingestão de bebidas alcoólicas pelas pessoas e que proporciona a doença do alcoolismo. Esta doença consiste no consumo excessivo de álcool através do tempo e que da mesma forma que a droga provoca uma séria dependência.

É muito importante comprovar que o excesso destas características não é um fenômeno universal para todas as pessoas. Na verdade, o comportamento compulsivo dirigido ao consumo de bebidas alcoólicas, de tabaco, de drogas lícitas (como muitos psicofármacos) ou ilícitas, além do excesso de alimentos obedece a esse tipo de problema. Já foi demonstrado que algumas áreas do cérebro atuam como “circuitos de recompensa” e que constituem o verdadeiro substrato científico do excesso. Neste sentido, a incorporação de uma substância (a nicotina do cigarro, o álcool das bebidas, os hormônios liberados pelo tubo digestivo após uma refeição apetitosa) estimula a liberação da dopamina, um produto usado pelos neurônios para comunicar-se entre si.

Em palavras simples e compreensíveis, podemos afirmar que os excessos são originados de circunstâncias em que a biologia de nosso cérebro supera a vontade de cada pessoa.

O excesso (exceto no amor em que uma pessoa pode professar pela outra) sempre será ruim; por isso, no caso de sofrer alguma destas situações, será preciso e necessário a consulta de um médico ou de um profissional da psicologia para poder tratar e superar o problema. São muitas as alternativas de abordagem e solução que, em todos os casos, se personalizam para atender as necessidades individuais de cada paciente afetado.

Referencia autoral

Publicado em out., 2014. Pela equipe Editorial de Conceitos. Disponível em https://conceitos.com/excesso/. São Paulo, Brasil.

Copyright © 2010 - 2022. Conceitos - Informação de Privacidade - Sobre - Contato