Endorfinas - Conceito, o que é, Significado

No organismo existem certas substâncias químicas geradas por ele mesmo de maneira espontânea e são conhecidas como endorfinas. São muito parecidas com os neurotransmissores e apresentam uma estrutura química similar a da morfina ou da heroína, mas que não contam com os efeitos nocivos desses opioides.

Estima-se que há mais de vinte modalidades diferentes e que se encontram em todo o corpo, embora a maioria esteja localizada na glândula pituitária. A principal função bioquímica das endorfinas é facilitar a interação entre os neurônios.

A sensação de vitalidade e plenitude ou dos momentos de intensidade emocional estão diretamente relacionadas às endorfinas. Na linguagem popular, afirma-se que esta substância é a molécula da felicidade.

Buscando a felicidade

O humor depende de muitos fatores e um deles é a presença de endorfinas no organismo. Neste sentido, a liberação desta substância nos ajuda a sentir-se melhor e, de alguma forma, pode-se dizer que funciona como um ativador do prazer e da felicidade. Atuam como um neurotransmissor cerebral e sua ativação pode ser favorecida por certos hábitos.

O exercício físico libera endorfinas e por este motivo os atletas se sentem mal quando estão lesionados e não podem treinar com normalidade. Atividades como caminhar, dançar, correr, nadar ou praticar algum esporte em equipe são alguns hábitos que ajudam a produzi-las.

Algumas terapias psicológicas podem ajudar na criação dessas substâncias. Nos últimos anos, a terapia do riso provou ser uma prática muito útil para favorecer o bem-estar físico e mental.

Certas atividades simples também estão associadas a estas moléculas, como assistir a um filme engraçado, falar com os amigos ou brincar com uma criança.

A ruptura com a rotina de cada dia é também uma estratégia válida para buscar sensações prazerosas.

As endorfinas vão além do prazer

Trata-se de um tipo específico de neuropeptídeos com grande quantidade de aminoácidos. São sintetizadas principalmente no cérebro, mas também em outros tecidos. Estas moléculas intervêm no sistema analgésico, ativam os mecanismos de autossatisfação e aumentam a atividade cognitiva. Por outro lado, intervêm nas funções do sistema endócrino e no sistema imunológico.

Imagem: Fotolia. tanyaden

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: