Linguística - Conceito, o que é, Significado

LinguisticaDenomina-se linguística à disciplina que aborda o estudo da capacidade do homem de comunicar-se através da linguagem. No entanto, constitui um conjunto sistematizado de conhecimentos e apresenta um objeto específico, sendo assim pode-se dizer que a linguística é uma ciência. Desta maneira, dada à complexidade de analisar e quantificar o processo da comunicação oral através de toda sua amplitude, a linguística deve ser excluída das ciências exatas. Na verdade, suas considerações são imensuráveis em certas ocasiões. Entretanto, têm conquistado avanços importantes em muitas de suas observações e que lhe permitiram conhecimentos sobre línguas mortas. Durante seu período de existência, a linguística foi caracterizada por apresentar diversas teorias e pontos de vista que tinham por finalidade explicar os diferentes aspectos da linguagem humana; que não são necessariamente contraditórios, mas que por vezes são complementares.

Uma obra de referência no que diz respeito à linguística como ciência é o "Curso de Linguística Geral", de Ferdinand de Saussure. Este trabalho foi desenvolvido por seus alunos através de notas de suas aulas. A principal contribuição de Saussure foi estabelecer bases para a sistematização do estudo da língua. Assim, conseguiu explicar que a língua é um fenômeno social, por onde uma determinada comunidade linguística compartilha uma série de elementos e formas de utilização através de regras também compartilhadas. Estes elementos são os signos linguísticos, uma relação arbitrária entre um significante e um significado de natureza mental que se compartilha socialmente. Saussure se referiu a estes conceitos no início de uma rota teórica conhecida como estruturalismo, corrente que inclusive transcendeu o campo da linguística em sua forma de analisar fenômenos.

Podemos dizer que outra grande contribuição da linguística foi dada pelo linguista Noam Chomsky. Se Saussure deu ênfase à linguagem como fenômeno social, para Chomsky foi como um fenômeno geneticamente determinado. Na verdade, a partir desta perspectiva, todos os homens compartilham da faculdade de uma linguagem genética, e esta faculdade se torna concreta a partir de uma determinada linguagem. Isto significa que todas as línguas do mundo compartem uma série de elementos comuns, uma espécie de sintaxe que todos respeitam e que cada um tem com certas variantes. Esta contribuição foi de grande importância na linguística e se estende com vigor até os dias de hoje, embora com algumas variantes. De fato, o próprio Chomsky foi reformulando seu modelo em várias oportunidades e talvez este processo continue no futuro.

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: