Conceito » Ciência » Homeostase

Homeostase - Conceito, o que é, Significado

O vocábulo homeostase provém do grego, de onde homos significa semelhante e stasis equivale à estabilidade. Esta palavra é empregada no campo da biologia, mas também é utilizada como modelo explicativo do comportamento humano.

Os seres vivos têm mecanismos internos que permitem sua adaptação ao meio

Em todos os seres vivos existe um mecanismo biológico pelo qual as várias funções vitais são autorreguláveis. Este mecanismo é precisamente a homeostase. Por isso, nos referimos à capacidade dos organismos para manter suas condições internas dentro de parâmetros adequados para a própria subsistência.

Em outras palavras, a homeostase consiste no equilíbrio adequado de um organismo em relação ao seu ambiente natural. Desta maneira, as condições ambientais externas (frio, calor ou umidade) provocam reações compensatórias nos seres vivos.

Os mecanismos homeostáticos cumprem diversas funções:

1) o aproveitamento dos alimentos ingeridos e sua posterior eliminação (por exemplo, pelo suor ou pela excreção);

2) a regulagem da temperatura corporal permite a adaptação de um animal a seu meio físico;

3) o sistema imunológico como mecanismo de defesa diante de qualquer corpo externo (por exemplo, algumas bactérias);

4) a absorção da água nos níveis adequados para possibilitar a própria existência de uma planta, de um animal ou de um ser humano.

Estes processos são exemplos concretos das funções vitais reguladas pela homoestase.

O modelo homeostático e o comportamento humano

Se todos os seres vivos têm um mecanismo interno do tipo homeostático, é justo pensar que esta ideia é aplicável ao comportamento humano. Se fisiologicamente estamos saudáveis quando há uma correta autorregulagem das funções vitais, algo muito parecido acontece em relação ao nosso comportamento. Assim, nosso equilíbrio anímico precisa de algum mecanismo que permite a estabilidade das emoções.

Deve-se levar em conta que o estado de ânimo de um indivíduo depende em grande parte de como ele está fisicamente localizado. Vamos considerar uma pessoa com esquizofrenia que não toma sua medicação. Esta situação provoca um desequilíbrio emocional. Da mesma forma, um atleta lesionado que não pratica esporte se sente desanimado quando seus níveis de endorfina são mais baixos do que o habitual.

Em suma, nosso estado mental depende de dois fatores principais: das reações químicas que ocorrem em nosso organismo e dos acontecimentos externos que geram certas alterações físicas ou mentais. Ambas as questões são equilibradas de maneira consciente ou inconscientemente por algum mecanismo homeostático.

Imagem: Fotolia. Atinat

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: