Conceito » Cultura » Ethos

Ethos - Conceito, o que é, Significado

Na Grécia Antiga, este vocábulo era empregado originariamente para indicar o lugar onde uma pessoa vivia. Este significado mudou quando Aristóteles afirmou que ethos é aquilo habita dentro de alguém, ou seja, sua forma de ser ou seu caráter. Deste modo, entende-se como uma segunda natureza, diferente da estritamente biológica.

Segundo Aristóteles, o modo de ser de cada indivíduo é algo adquirido e pode ser moldado

Construímos nosso caráter a partir de nossos hábitos, ou seja, os atos que repetimos de maneira habitual. Para Aristóteles, a excelência moral é obtida a partir dos hábitos. Em outras palavras, nos aproximamos ao ideal de justiça quando realizamos ações justas e nos acercamos à virtude da generosidade através de ações generosas.

O ethos de um indivíduo, seu modo de ser, estaria formado por um conjunto de hábitos. Esses hábitos considerados bons ou benéficos são chamados de virtudes e aqueles prejudiciais são classificados como vícios. Logicamente, a aspiração de uma pessoa deveria ser alcançar a virtude e evitar os vícios. Para conseguir este propósito, Aristóteles propõe o fortalecimento do caráter, do ethos.

Uma porta que nos permite compreender melhor a distinção entre a ética e a moral

Para os filósofos gregos, especialmente Aristóteles, o ethos está diretamente relacionado ao nosso modo de ser.

Por outro lado, na cultura romana, a ideia de moral vem de moralis, que significa costume. Desta maneira, ethos é o nosso caráter e moral é um conjunto de normas de convivência que regulam nosso comportamento. A partir da ideia de ethos se estabelece a base da ideia de ética, ou seja, a reflexão sobre nosso modo de vida.

Enquanto a moral tem uma dimensão normativa e se baseia em um conjunto de regras concretas, a ética é uma avaliação ou reflexão sobre as questões morais.

Ethos, phatos e logos

Na cultura grega, o ethos individual pode ser forjado com disciplina, pois não nascemos com um ethos, mas vamos formando com nossos hábitos. Em compensação, a ideia de phatos se refere à paixão e à emoção. Por outro lado, o termo logos faz referência à ideia de razão e da linguagem.

Para Aristóteles, os três elementos intervêm na comunicação. Assim, transmitimos ideias com nosso modo de ser, enquanto que através do pathos individual expressamos emoções e tudo isso está articulado pela razão e pela linguagem.

Da mesma forma, em uma obra de arte, podemos encontrar um ethos, um pathos e um logos, isto é, uma personalidade, uma emoção e uma linguagem.

Imagem: Fotolia. Andrea Izzotti

Relacionados:

  1. Hábitos de Estudo
  2. Substância (Filosofia)
  3. Afabilidade
  4. Generosidade
  5. Bens
  6. Preparação Física
  7. Direito Positivo
  8. Dieta
  9. Direito à Intimidade
  10. Hábito