Dermatoscopia - Conceito, o que é, Significado

É um procedimento realizado por um médico dermatologista a fim de observar com maior clareza as mais variadas lesões da pele, como estratégia para poder formular uma impressão diagnóstica.

Apesar dos grandes avanços tecnológicos, algumas lesões devem ser avaliadas pelo médico para serem diagnosticadas. Através da semiologia pode ser estudada a forma de como as doenças são apresentadas do ponto de vista dos sintomas e das descobertas que o médico pode encontrar.

Em que consiste a dermatoscopia?

Este procedimento é realizado com o uso de um instrumento chamado dermatoscópio, que é uma espécie de microscópio com uma fonte de luz que permite visualizar a lesão com um aumento de até 400 vezes seu tamanho, possibilitando uma melhor inspeção. Este dispositivo está disponível em formas portáteis de fácil manipulação e transporte para o médico dermatologista.

Estes dispositivos permitem a digitalização da imagem no computador e sua consequente obtenção de fotografias, com isso se pode criar um banco de dados com as lesões de um paciente e fazer o acompanhamento.

Em quais casos se devem realizar uma dermatoscopia?

Este dispositivo é aplicado diretamente sobre cada lesão para observá-la melhor. É empregado principalmente para avaliar com mais detalhe as lesões pigmentadas como as manchas, em especial as que contam com superfícies irregulares ou áreas de variação do pigmento em busca de características que suspeitem ser manifestações do câncer de pele, mais especificamente um tumor agressivo conhecido como melanoma maligno.

Outro tipo de lesão que deve ser diferenciado dos específicos de melanomas são algumas alterações cutâneas que envolvem os vasos sanguíneos, como as hemangiomas, que são lesões que crescem como verrugas vermelhas ou roxas e estão relacionadas à dilatação dos capilares da pele. Estas lesões são muito comuns em crianças e idosos.

Um uso adicional deste método de diagnóstico consiste na avaliação de lesões infecciosas da pele, principalmente lesões como escabiose, úlceras de leishmaniose e lesões verrugosas como as produzidas pelo vírus do papiloma humano (HPV).

Vantagens de realizar uma dermatoscopia

A principal utilidade deste estudo é identificar as características das lesões cutâneas, tanto as visíveis como as não visíveis a olho nu. Isso possibilita um melhor diagnóstico para que a ressecção das lesões suspeitas de malignidade possa ser realizada, evitando também as amputações desnecessárias.

Imagem: Fotolia. Evgeniy Kalinovskiy

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: