Pavor - Conceito, o que é, Significado

Quando a sensação de medo é intensa se fala de pavor. Termos como pânico, horror, terror ou espanto funcionam como sinônimos.

O medo intenso

Cada indivíduo percebe o medo intenso de forma muito pessoal. Há indivíduos que ficam paralisados diante dele, enquanto outros reagem de forma corajosa. Em geral, podemos citar uma série de sintomas associados ao pavor: pulso acelerado, sudorese, sensação de angústia e ansiedade, tensão muscular, confusão e, definitivamente, uma convulsão física e mental. Estas mudanças cumprem uma função biológica: preparar-se para enfrentar uma situação pavorosa.

Situações de medo objetivo

O medo como mecanismo de defesa nos permite dar uma resposta diante de situações objetivamente perigosas. Um possível acidente, a ameaça de ataque de um animal selvagem ou a própria violência de uma guerra são exemplos de situações que causam pânico intenso e de difícil controle.

Situações de medo irracional

Certos comportamentos expressam um medo intenso que não tem uma justificativa racional. Assim, o medo de pombos, de espaços abertos, de escadas ou até mesmo de longas esperas são circunstâncias atípicas que comumente são conhecidas como fobias.

Na psicologia os medos irracionais ou fobias são estudados a fim de ajudar as pessoas que sofrem desta condição.

Fala-se do medo irracional por várias razões:

1) porque se trata de uma resposta desproporcional;

2) porque é uma reação que não se pode controlar facilmente;

3) porque algumas fobias trazem consequências negativas à vida diária (por exemplo, o medo fóbico de escadas faz limitar os seu dia a dia).

Há fobias de várias naturezas. Assim os psicólogos as classificam em dois grandes blocos:

1) as fobias específicas (por exemplo, as de cachorros, seringas, tempestades, poeiras, etc.);

2) as fobias sociais (por exemplo, medo da crítica, dos homens, de aglomerações e multidões, etc.).

O conjunto destas fobias pode ser chamado de transtornos do medo.

Normalmente o tratamento dos transtornos do medo se baseia em enfrentar diretamente o próprio medo

Não há uma receita infalível para solucionar o medo fóbico. Entretanto, os psicólogos recomendam uma terapia que inclua a exposição daquilo que ativa o mecanismo de pavor. Assim, o paciente que tem fobia de elevadores precisa enfrentar uma série de desafios de maneira gradativa até que seja finalmente capaz de subir em um elevador com normalidade.

De maneira complementar, há outro tipo de técnica para superar as fobias, por exemplo, buscando informações sobre as probabilidades reais relacionadas aos supostos perigos que causaram a fobia, ou através do relaxamento mental para controlar a ansiedade.

Imagem: Fotolia. bilhagolan365

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: