Conceito » Psicologia » Limerência

Limerência - Conceito, o que é, Significado

O termo limerência se refere a todos os sintomas associados à obsessão no amor. Esta palavra foi introduzida na década de 1970 pela psicóloga norte-americana Dorothy Tennov em seu livro "Amor e limerência, a experiência de estar apaixonado". As teses defendidas pela autora se basearam em centenas de entrevistas ao longo dos anos.

O processo da paixão tem sido exaltado na literatura e no cinema e de alguma forma nos mostra uma imagem idealizada sobre o amor. No entanto, muitas vezes, este sentimento apresenta alguns ingredientes pouco amáveis: a obsessão doentia pela pessoa desejada, as loucuras de amor, a distorção da realidade e toda uma série de sentimentos confusos provocados pelo coquetel químico produzido no cérebro durante a fase da paixão.

Principais características

- O estado mental de limerência não é voluntário, já que a atração pelo outro não é uma ação deliberada.

- Na linguagem popular esta denominação não é utilizada, mas sim outras expressões equivalentes: estar loucamente apaixonado, cego de amor e outras afirmações semelhantes.

- A pessoa amada se torna o eixo central do apaixonado e qualquer outro sentimento ou preocupação fica em segundo plano.

- Na ordem psicológica, há uma série de sintomas: falta de apetite, ideias obsessivas sobre o ser amado, um desejo incontrolável de satisfazer suas necessidades, medo de uma possível rejeição e percepção distorcida da pessoa desejada.

- O indivíduo que se encontra apaixonado obsessivo vive seu próprio mundo de fantasia (não é estranho falar de "borboletas no estômago" e outros tipos de metáforas para descrever este estado de confusão).

- Do ponto de vista cerebral, a limerência apresenta algumas alterações significativas: a dopamina, a feniletilamina, a serotonina e a norepinefrina são neurotransmissores que se alteram durante a fase da paixão. A ativação destas substâncias permite explicar os tremores, os suores e o nervosismo da pessoa apaixonada.

Para alguns especialistas em comportamento humano, a limerência é uma doença

A instabilidade emocional descrita acima é considerada atualmente uma versão do transtorno obsessivo compulsivo (TOC). O TOC do amor se opõe à imagem idílica do amor platônico.

Embora em nossa cultura, aceitamos com normalidade as loucuras de amor, do ponto de vista da psicologia e da psiquiatria, os comportamentos obsessivos expressam um transtorno mental.

Imagens Fotolia: Sangoiri, Inesbazdar

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: