Conceito » Cultura » Cronópio

Cronópio - Conceito, o que é, Significado

O cronópio é um ser imaginário que nasceu da fantasia do seu criador, o escritor argentino Julio Cortázar (1914-1984). Conforme manifestou o próprio escritor em algumas entrevistas, os cronópios nasceram em sua mente num belo dia, em 1952, enquanto ele presenciava uma representação musical do maestro Igor Stravinsky.

Durante o intervalo da apresentação, Cortazar se viu sozinho no teatro, enquanto o resto do público havia deixado os assentos

Inesperadamente e de repente veio em sua mente uma imagem estranha: havia personagens indefiníveis em forma de globos, com aspecto úmido e cor verde que flutuavam amigavelmente entre os assentos vazios. A imagem destes seres imediatamente lhe sugeriu um nome: os cronópios. Posteriormente, os mesmos foram descritos com um aspecto parcialmente humano e faziam parte de um dos seus livros mais famosos, publicado em 1962, "Histórias de Cronópios e de Famas".

Como são os cronópios?

Cortazar não os descreve de maneira precisa. No entanto, ele mesmo afirma que são "indivíduos" antissociais, como poetas, marginais e todos aqueles que vivem longe da vida cotidiana.

No conto intitulado "Eugenia" Cortázar fornece alguns fatos sobre estes personagens: pertencem às classes mais humildes, como adultos recorrem aos famas com o propósito de fecundar suas esposas. No mesmo conto, os cronópios se acham superiores moralmente aos famas.

Os famas são personagens opostos aos cronópios, são como pessoas formais e se parecem com líderes políticos, gestores de multinacionais e pessoas influentes na sociedade. Num nível intermediário entre cronópios e famas, estão as esperanças, personagens que têm algo de cronópios ou famas de acordo com suas circunstâncias.

Muitas foram as interpretações dadas sobre estes curiosos seres da ficção. Normalmente são considerados uma metáfora das classes populares da sociedade argentina, entre os anos 50 e 60. Alguns críticos literários entendem que as histórias de cronópios, famas e esperanças atacavam de modo implícito o peronismo argentino.

Outros seres produto da imaginação

Nos relatos mitológicos e na literatura encontramos outros seres tão fascinantes como os cronópios. Assim, as harpias são mulheres com asas de grande beleza que roubavam comida, já os elfos eram criaturas imortais pertencentes a uma raça inferior a dos deuses. A lista de seres fantásticos é interminável: fadas, sereias, mutantes, ninfas, dríades, gárgulas, entre outros.

Imagem: Fotolia. oneinchpunch

Relacionados:

  1. Realismo Mágico
  2. Licantropia
  3. Conto Fantástico
  4. Prequela
  5. Cameo
  6. Literatura
  7. Conto de Terror
  8. Harpia
  9. Cosmogonia
  10. Futurismo