Conceito » Cultura » Braille

Braille - Conceito, o que é, Significado

Durante séculos as pessoas cegas não tinham a disposição qualquer tipo de sistema que lhes permitisse a leitura. Esta circunstância provocava a impossibilidade de acesso à cultura e ao conhecimento. Esta situação mudou drasticamente quando no século XIX Louis Braille idealizou um sistema de leitura-escrita que permitia aos cegos poder ler e escrever usando a polpa dos dedos.

O alfabeto Braille

Este alfabeto parte de uma ideia simples, mas muito engenhosa: que a polpa dos dedos toque uma combinação de seis pontos em relevo, pois cada uma dessas possíveis combinações corresponde a letras, números, sinais de pontuação e símbolos matemáticos.

Inicialmente esta proposta era pensada para os cegos poderem ler, mas em pouco tempo surgiram dois novos avanços: a escrita à mão com a utilização de uma reglete e uma punção, mais a adaptação da máquina de escrever tradicional ao sistema braille. A partir da chegada do computador no final do século XX, os cegos tiveram a possibilidade de operar um computador através de um teclado braille. Estes avanços foram uma revolução para os cegos poderem ler e escrever de forma independente. Graças ao braille as crianças cegas foram integrados ao sistema de ensino convencional.

Alfabeto completo em Braille

Origem histórica

Louis Braille nasceu em 1809 em Coupvray, uma pequena localidade próxima de Paris

Aos quatro anos de idade, Louis sofreu um acidente doméstico que o deixou totalmente cego de ambos os olhos. Apesar desta limitação, o garoto frequentou a escola normalmente. Mesmo sendo um aluno inteligente, sua cegueira não lhe permitiu o acesso a todo o conhecimento. Por esta razão, seus pais decidiram enviar seu filho à primeira escola de crianças cegas fundada em Paris assim que cumpriu dez anos. Nesta escola o jovem Louis convivia com uma centena de crianças que também não tinham a visão.

Certo dia, esses alunos receberam a visita de Charles Barbier, um militar que tinha inventado um sistema de escrita em relevo pensado para os soldados poderem ler à noite sem a necessidade de usar a luz. A ideia de Barbier se baseava na relação entre os relevos e a fonética das palavras. A invenção da Barbier significou uma motivação para o jovem Louis Braille que passou a trabalhar em um sistema mais elaborado e adaptado para cegos.

Aos 16 anos Louis Braille estruturou as bases do alfabeto que leva seu nome

Quando abandonou a escola se tornou professor para crianças cegas. Entretanto, sua saúde precária o levou à morte aos 41 anos.

Imagens: Fotolia. zlikovec - metrue

Relacionados:

  1. Alfabeto Grego
  2. Números Egípcios
  3. Datiloscopia
  4. Teclado
  5. Mecanografia / Datilografia
  6. Escrita Hierática
  7. Números Romanos
  8. Ábaco
  9. Leitura
  10. Alfabeto Fonético Internacional