Conceito » Tecnologia » Airbus A380

Airbus A380 - Conceito, o que é, Significado

Este avião comercial da categoria de superjumbos é atualmente o maior do mundo. Sua altura equivale ao sétimo andar de um edifício e em seu interior acomodam 850 passageiros. Foi projetado para competir com outra grande aeronave, o Boeing 747.

A história do Airbus A380 começou em 1988 na cidade francesa de Toulouse

Toulouse abriga o centro da indústria aeronáutica francesa e europeia, um setor historicamente dominado por grandes companhias dos Estados Unidos.

A Airbus é um consórcio empresarial formado por quatro fabricantes da França, Grã-Bretanha, Alemanha e Espanha. Sua trajetória começou na década de 1970 ao fabricar aeronaves de pequeno e médio porte (nessa época, a Boeing fabricava dois de três aviões comerciais, entre eles o lendário 747).

Quando o projeto do novo avião de passageiros foi apresentado, havia muitas dúvidas sobre sua viabilidade econômica e sobre os aspectos técnicos relacionados à segurança (em sua origem o projeto era conhecido pelas siglas A3XX).

Durante 8 anos, os engenheiros da empresa enfrentaram o maior desafio da aeronáutica civil e para evitar a espionagem industrial os responsáveis pelo projeto se reuniram em um edifício semiabandonado.

O principal problema enfrentado foi o tamanho da aeronave, seu peso e a estrutura do convés (até então os aviões de passageiros tinham um único convés dentro de uma fuselagem redonda e o novo modelo introduziu uma fuselagem em forma oval). Esta e outras inovações técnicas permitiram que o A380 pudesse incorporar 25% a mais de passageiros do que o Boeing 747 (este percentual representa 193 assentos a mais que a concorrência).

Em 1996, o projeto do novo superjumbo foi finalizado finalmente e, em 2005, o Airbus A380 foi oficialmente apresentado.

Outros dados de interesse

O Airbus A380 não é fabricado integramente em Toulouse, já que suas asas são fabricadas na cidade galesa de Broughton e a cauda na cidade andaluza de Cádiz. Apesar da alta tecnologia empregada, a montagem dos rebites é realizada manualmente.

Cada aeronave incorpora mais de 40.000 conectores e uns 100.000 cabos, cada um dos seus motores pesa 6 toneladas e cada avião tem mais de 9.000 metros quadrados de superfície (para seu acabamento final é necessário meia tonelada de tinta e o trabalho de 90 pintores).

Embora esta aeronave ofereça todo tipo de vantagens, há um inconveniente: só alguns aeroportos internacionais têm pistas com as dimensões necessárias para o pouso e decolagem deste superjumbo.

Imagens Fotolia: A. Zeitler, Belish

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: