Conceito » Cultura » Poliamor

Poliamor - Conceito, o que é, Significado

Homens e mulheres se casam ou se juntam e criam uma relação sentimental mais ou menos estável. Existe, logicamente, a versão homossexual do casal. Outra modalidade de relacionamento amoroso é a poligamia e a poliandria, mas ambas são excepcionais.

O poliamor é uma combinação destes dois tipos de relação: a monogamia e a poligamia. Assim, um casal poliamoroso é aquele em que duas pessoas mantêm um vínculo sentimental, mas não renunciam a outros contatos sexuais declarados entre os protagonistas. Desta maneira, desaparece a figura da infidelidade e do engano.

O amor sem restrições entra em conflito com os valores tradicionais. Nos últimos anos, esta versão de relacionamento amoroso tem se espalhado por existir hoje em dia uma maior liberdade sexual.

Este termo é um neologismo e foi criado nos Estados Unidos durante os anos 90 por Morning Glory Zell-Ravenheart, uma sacerdotisa do movimento neopagão "A Igreja de todos os mundos".

Uma alternativa à monogamia convencional

No conjunto de animais mamíferos, apenas 10% são monogâmicos. Por outro lado, no caso dos humanos, as mulheres têm uma capacidade limitada para ter filhos, enquanto que os homens podem ter um número quase ilimitado de descendentes. Apesar de tudo isso, os seres humanos criaram um modelo de relação baseado na monogamia. Este modelo tem uma característica geral: os membros do casal mantêm um compromisso de fidelidade e, portanto, não podem manter outros vínculos ou relacionamentos.

A partir desta variante, rompe-se a regra geral, já que o casal poliamoroso aceita a possibilidade de que o seu parceiro ou parceira tenha contatos sexuais esporádicos com outras pessoas. Trata-se de um acordo entre ambas as partes e, como expressamos, não tem nada a ver com infidelidade ou engano.

Avaliações

Nestas relações o compromisso sentimental do casal não se baseia na exclusividade. Portanto, a pessoa pode desfrutar das vantagens típicas de um casal e, ao mesmo tempo, há a liberdade sexual própria de ser solteiro.

Embora exista liberdade sexual acordada e tolerada, em algum momento pode haver ciúmes, incompreensão ou reprovações.

É bem provável que aqueles que mantêm este tipo de vínculo amoroso tenham que suportar a incompreensão social em algum sentido. Por outro lado, se o casal tem filhos, a união sentimental pode complicar-se ainda mais.

Como qualquer outro vínculo emocional, as relações amorosas abertas são legítimas e respeitáveis, desde que não haja nenhum tipo de coerção ou imposição.

Do ponto de vista psicológico, não é fácil manter um relacionamento aberto e plural, pois é preciso ter certas habilidades emocionais.

O poliamor não depende da orientação sexual, mas sim da capacidade de amar várias pessoas por sua vez.

Imagens Fotolia: Desertsolitaire, Zdenek

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: