Destro-Canhoto - Conceito, o que é, Significado

As pessoas que utilizam de maneira preferente a mão direita são chamadas de destras e as que têm maior habilidade com a esquerda são consideradas canhotas. A princípio, esta diferença deveria ser expressa cinquenta por cento para cada caso, mas não é assim, já que mais de 80% da população é destra. Portanto, a pergunta é obrigatória: Por que somos destros na maioria das vezes? Esta questão não tem uma resposta definitiva, mas se acredita que a explicação provém da nossa estrutura cerebral.

A lateralidade dos hemisférios

Temos dois hemisférios cerebrais, o esquerdo e o direito. Durante o processo de aprendizagem de cada indivíduo há um predomínio de um hemisfério ou outro. O esquerdo é o responsável da inteligência matemática, da linguagem e trata das questões analíticas e lógicas. Já o direito regula a aprendizagem emocional, as intuições e a criatividade.

Normalmente cada pessoa tem um hemisfério mais desenvolvido que o outro e isso explica as diferentes habilidades. A lateralidade dos hemisférios pode ser a explicação de que a maioria das pessoas seja destra e não canhota. Em outras palavras, como o hemisfério esquerdo regula a linguagem e nossa capacidade linguística é exclusiva do homo sapiens, esta circunstância evolutiva explicaria porque grande parte da população é destra e apenas uma minoria é canhota.

Embora a população destra seja predominante, deve-se destacar que estatisticamente há algo ainda mais incomum de ser canhoto, o fato de ser ambidestro. As pessoas que utilizam de maneira indistinta ambas as mãos são uma minoria que apenas chega a 1% da população.

O binômio destro-canhoto do ponto de vista cultural

Normalmente as tendências majoritárias se tornam normais e as minoritárias são raridades. Esta distinção entre normal e raridade é aplicada ao binômio destro-canhoto.

Durante séculos os canhotos sofreram discriminação social. Eram considerados diferentes e, consequentemente, estranhos, anormais e distorcidos. Em certas ocasiões esta raridade era castigada e as crianças que escreviam com a mão esquerda eram obrigadas a modificar sua tendência natural. Deve-se ressaltar que culturalmente o lado esquerdo estava associado ao pecado e o direito simbolizava o correto.

Na linguagem cotidiana há expressões que recordam esta distinção e “ser a mão direita de alguém” é algo positivo, enquanto que a palavra esquerdo tem a mesma origem de sinistro, um conceito claramente pejorativo. Na verdade, o vocábulo left em inglês provém de lyft, que quer dizer fraco ou quebrado.

Imagem: Fotolia. goodmoments

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: