Conceito » Ciência » Ametista

Ametista - Conceito, o que é, Significado

As pedras preciosas ou gemas são estudadas dentro de uma disciplina, a Gemologia. Esta, por sua vez, faz parte das chamadas ciências geológicas. A descrição da ametista deve ser entendida no contexto destas coordenadas científicas.

Etimologicamente esta palavra provém do grego, mais especificamente do vocábulo amethystos, que quer dizer "não bêbado" ou "que combate a embriaguez". Esta curisosa denominação é porque os gregos acreditavam que esta pedra servia para reduzir os efeitos do álcool.

Trata-se de uma variedade do quartzo, apresenta uma coloração lilás característica de intensidade diferente e depende da quantidade de ferro. Além disso, é muito sensível ao efeito do calor, da qual produz uma mudança na valência do ferro provocando alteração de sua cor. Na escala de Mohs que mede a dureza dos minerais, a ametista tem um nível 7 (o talco tem uma dureza de valor 1 e o diamante de valor 10).

Provém do magma, ou seja, das rochas fundidas pelo efeito do calor. Este mineral se encontra normalmente em filões junto de outros minerais.

Quanto à sua localização, há depósitos na Austrália, Brasil, Estados Unidos, Bolívia e Argentina.

Um mineral altamente valorizado nas joalherias

Há registro histórico desta pedra desde os tempos mais remotos. Os egípcios antigos utilizavam-na como uma pedra ornamental para fabricar joias e objetos decorativos (acredita-se que esta gema se encontrava em um dos anéis de Cleópatra).

Atualmente, o valor da ametista está diretamente relacionado à sua cor e brilho. A variante siberiana e a "Rose de France" são as mais cotadas no mundo da joalheria.

Dimensão simbólica

Na Bíblia se faz referência à ametista, pois era uma das pedras associadas às doze tribos de Israel. Por outro lado, em algumas lendas populares, conta-se que o anel presenteado por José a Maria levava uma pedra de ametista. Esta circunstância fez com que a mesma fosse considerada um símbolo de sinceridade e humildade.

Segundo a mitologia grega, o Deus Dionísio se apaixonou por uma jovem chamada Amethystos, que queria permanecer casta e pura. A deusa Artemisa decidiu ajudar a jovem e transformou-a em uma pedra branca para mantê-la longe da luxúria de Dionísio. No entanto, quando Dionísio se aproximou da pedra e derramou lágrimas roxas sobre ela, a pedra se transformou em uma ametista.

Na tradição cristã medieval era empregada como símbolo de castidade e pureza, por este motivo, os bispos e cardeais a levavam em seus anéis.

Aqueles que acreditam no poder de cura das pedras afirmam que alivia a dor, tem um efeito anti-inflamatório, potencializa a intuição e reduz os efeitos da insônia. Ao mesmo tempo, é considerada a gema da espiritualidade e da harmonia. É usada frequentemente como elemento que potencializa a meditação.

Imagem Fotolia. theartof

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: