Conceito » Ciência » Ponte de Hidrogênio

Ponte de Hidrogênio - Conceito, o que é, Significado

O conceito ponte de hidrogênio apresenta três circunstâncias diferenciadas: 1) quando os elétrons são compartilhados entre dois átomos; 2) quando acontece uma força de atração entre um átomo com carga elétrica negativa de uma molécula e um átomo de hidrogênio ligado de maneira covalente a outro átomo negativo de outra molécula; 3) quando um átomo capta os elétrons de outro átomo.

Desta maneira, pode-se afirmar que a ponte de hidrogênio é a força de atração entre um átomo eletronegativo de uma molécula com um átomo de hidrogênio ligado de forma covalente a outro átomo eletronegativo em uma molécula que se encontra nas proximidades.

A ponte de hidrogênio no caso da água

A ponte de hidrogênio é o resultado da formação de uma força com um átomo de hidrogênio ligado a um átomo nitrogênio, oxigênio ou flúor, dos quais são átomos especialmente electronegativos e receptores de ligações de hidrogênio, independentemente se estão ligados ou não de forma covalente a um átomo de hidrogênio.

Neste sentido, a água é uma molécula covalente que tem ligações de hidrogênio entre os átomos de uma molécula e os oxigênios da próxima molécula, por este motivo a água forma redes de propriedade única. Desta maneira, se não houvesse ligação de hidrogênio na água não poderia ser explicado seu ponto de ebulição elevado nem sua tensão superficial.

Ligações intermoleculares

As ligações intermoleculares constituem as interações entre moléculas individuais de uma substância. A partir destas interações é possível explicar as propriedades dos líquidos (por exemplo, o ponto de ebulição) e dos sólidos (por exemplo, o ponto de fusão).

São três as ligações intermoleculares: a ligação dipolo-dipolo, a ponte de hidrogênio e as forças de dispersão.

A ligação dipolo-dipolo se refere às moléculas polares positivas e negativas que interagem e estabelecem entre si uma força de atração elétrica. A ponte de hidrogênio é um tipo de ligação dipolo-dipolo, que ocorre entre as moléculas polares, mas com uma característica particular: estas moléculas polares precisam de um hidrogênio que se encontre ligado a outros elementos de alta negatividade elétrica, como acontece com o flúor, o oxigênio e o nitrogênio.

Por último, as forças de dispersão, também conhecidas como forças de London, são mais fracas que as duas forças anteriores e têm uma característica importante: são forças que se estabelecem entre as moléculas apolares, ou seja, aquelas que não têm polos ou cargas elétricas (a atração se produz mesmo sem carga elétrica), uma vez que uma molécula apolar induz o dipolo de outra molécula provocando uma ligação intermolecular, como acontece com os gases apolares após uma mudança de gás para o líquido através da liquefação.

Imagem: Fotolia. molekuul

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: